Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
26
Mar
12

Hoje faz 9 anos que se deu o 5º milagre da minha vida.

 

A maternidade tardia não é melhor nem pior que a maternidade no tempo em que dita a natureza. Apenas diferente.

 

Sei do que falo pois vivi as ambas as experiências. Fui mãe muito jovem e fui mãe numa idade menos recomendada para isso.

 

 

Sinto agora, passados alguns anos que não vivi ,devidamente, cada hora, cada dia, cada momento do crescimento dos meus primeiros filhos. A ansiedade de os ver andar, de ouvir as suas primeiras palavras, de aplaudir as suas participações desportivas, de os ouvir ler e contar,de acompanhar a entrada na universidade e de os saber bem sucedidos na vida cegaram-me o prazer de saborear os pequenos momentos.

 

Agora, mais velha e a ver a vida a fugir, o tempo a passar mais rapidamente do que desejo, percebi que o meu pequenino havia de andar ,falar, ler e tudo o mais que faz qualquer criança.

 

Dei-lhe todo o tempo que ele necessitou para isso. Em muitas das suas brincadeiras, das suas traquinices, dos seu carinhos, assola-me o forte desejo que o tempo pare ali mesmo; que o deixe ser o meu pequenino para sempre.

 

A ansiedade deu lugar à tolerância, à serenidade, a vontade que o tempo galope deu lugar ao desejo que pare porque, agora sei que não se repete, que não volta atrás e que se não agarrarmos e acariciarmos todos os momentos, mesmo que insignificantes, de convívio na infância dos nossos filhos, mais tarde sentiremos um amargo de boca.

 

Feliz aniversário meu pequenino e adorado príncipe. Serás sempre o "piquinininho" da mamã.{#emotions_dlg.sol}

 

 

Apesar de ser ponto assente que não gosta de doces, quaisquer que sejam, e de me pedir um bolo salgado para apagar as velas, pois para ele, guloseimas são salgadas, trago estes muffins muito simples e saborosos que me ajudou a fazer e que fazem as delícias dos irmãos.

 

O que preparar:

  1. 150g de manteiga;
  2. 150g de açúcar em pó;
  3. 220g de farinha de trigo;
  4. 1 ovo inteiro e uma clara de ovo;
  5. 1,5 colher de chá de fermento químico;
  6. ½ colher de chá de sal;
  7. 50g de buttermilk;
  8. 50g de leite;

Como preparar:

Colocar a manteiga na taça da batedeira juntamente com o açúcar e bater em velocidade média até ficar cremoso juntado, depois, o ovo e a clara, continuando a bater.

Entretanto juntar numa taça a farinha e o fermento e o sal e noutra taça o leite e a battermilk.

Ir juntando à mistura que está na taça da batedeira, os ingredientes líquidos e os sólidos, alternadamente, a finalizar e ficar uma massa homogénea.

Encher a 3/4 forminhas untadas e levar ao forno a 180ºC durante 20’.

Desenformar e arrefecer numa grelha enquanto se fazo creme para a cobertura, a saber:

 

Juntar na taça da batedeira 200g de manteiga sem sal, 200g de açúcar de confeiteiro e bater a velocidade média. Juntar as sementes de uma vagem de baunilha bem como uma colher de chá de essência da mesma. Juntar finalmente 3 colheres de sopa de leite à temperatura ambiente pois este confere maciez ao creme.

Juntar corantes das cores desejadas e enfeitar com ajuda de um saco de pasteleiro com bico frisado.

Utilizei xarope de groselha como corante, pois os corantes artificiais trazem-me alguma desconfiança ( manias minhas).

Mãos à obra.

tags:
publicado por Maria às 08:00
25
Mar
12

Mais um frango no forno, que frango nunca é demais. Económico, prático, saboroso e ainda com a vantagem de, se sobrar, adapta-se a uma salada que servirá uma outra refeição.

 

O que hoje apresento é muito saboroso pois, da junção dos ingredientes,  resulta um molho delicioso.

 

O que preparar:

 

  1. 1 frango;
  2. 1 cabeça de alhos inteira;
  3. 1 limão inteiro;
  4. 1 cebola com casca;
  5. 1 ramo de alecrim;
  6. 1 chávena de caldo de galinha;
  7. 50g de manteiga;
  8. Sal e pimenta a gosto.

 

Como preparar:

 

Começar por limpar o frango de qualquer gordura. Colocá-lo num tabuleiro para ir ao forno. Partir o limão em 4 partes iguais colocando ¼ na cavidade do frango e os outros ¾ no tabuleiro. Partir a cebola em 4 partes iguais, com casca, e colocar ¼ na cavidade do frango e o restante no tabuleiro. Partir a cabeça de alhos ao meio, transversalmente, colocando metade na cavidade do frango e a outra metade no tabuleiro. Partir a haste de alecrim ao meio colocando metade na cavidade do frango e a outra metade no tabuleiro.

 

Temperar o frango com sal e pimenta. Barrá-lo com a manteiga, massajando bem o frango. Atar as pernas do frango com fio de cozinha. Verter por cima o caldo de galinha e levar ao forno a 220 ºC, 45’ a 1 hora. Ir regando, com o próprio molho.

 

Quando pronto, retirar do forno e aguardar 10’ antes de trinchar.

 

Servir  regado com o molho e com acompanhamentos a gosto

 

Mãos à obra.

 

tags:
publicado por Maria às 08:00
24
Mar
12

Querem uma sugestão para uma refeição rápida de preparar, económica e muito saborosa? Daquelas em que ,normalmente, temos os ingredientes em casa e que podemos fazer enquanto tomamos o duche depois de um cansativo dia de trabalho?

 

Aqui vai:

 

O que preparar:

 

  1. 1 cebola;
  2. 1 pimento;
  3. 0,5dl de azeite;
  4. 4 fatias de presunto ou salsichas italianas, ou fiambre ou o que houver no frigorífico;
  5. 6 ovos;
  6. ¼ l de leite;
  7. ½ chávena de queijo parmesão ralado;
  8. algumas folhas de manjericão fresco
  9. Sal e pimenta a gosto;
  10. Queijo mozzarella a gosto.

 

Como preparar:

 

 Picar a cebola e cortar o pimento em cubos pequeninos. Levar a alourar no azeite, numa frigideira que possa ir ao forno. Juntar o presunto em pequenos pedaços ou as salsichas em rodelas ( eu desta vez usei salsichas italianas partidas em rodelas)

 

Numa taça bater os ovos inteiros e juntar o leite e o queijo parmesão ralado.juntar as folhas de manjericão partidas grosseiamente com os dedos. Misturar bem, temperar com sal e pimenta e verter esta mistura na frigideira que está ao lume. Mexer com cuidado por  forma a que os ovos forrem a base da frigideira. Deixar solidificar e polvilhar com mozzarella fresco e partido aos bocadinhos.

 

Levar ao forno com a função grill ligada, durante 8 a 10’.

 

Servir em fatias triangulares, acompanhada com uma boa salada.

 

Mãos à obra.

 

publicado por Maria às 08:00
23
Mar
12

Esta noite tive um sonho.

 

Sonhei que me elevei acima desta triste terra e vi do alto que a natureza não esgotou todas as suas riquezas e belezas neste pequeno pedaço de pó.

 

Deste modo, tal como os que viajam para países longíquos, pude avaliar melhor a vida e atribuir a cada coisa o seu justo valor.

 

Decidi desprezar as ninharias às quais a maioria de nós se prende e admirar mais o que, realmente, se deve considerar grande: o amor e os afectos familiares.

 

O conhecido é finito, o desconhecido, infinito; intelectualmente estamos numa ilha no meio de um oceano ilimitado de inexplicabilidade.

 

Morremos? Não sei.

 

Para onde vamos? Também não sei.

 

Só sei que a minha vista não deverá alcançar apenas o que está perto. Sei também que as pessoas que amamos não morrem. Sei que o meu pai não se foi embora . Saiu somente do alcance da minha vista.

 

 

Ao meu pai, que hoje completaria 77 anos. Cada bolachinha representa cada uma das filhas que eu sei que tanto amava.

 

Feliz aniversário papá. Quem sabe se um dia a minha vista o alcançará…{#emotions_dlg.fallingstar}


Da minha participação desta quinzena não há história nem nada  a anotar pois segui a receita sen qualquer desvio. A receita é tão simples e com tão poucos ingredientes que pouco havia a reinventar. Ainda pensei que poderia usar também amêndoa ou noz em vez de avelã. Mas, como gosto imenso de avelãs, nem isso me apeteceu mudar. 

 

O que preparar:

  1. 1 3/4 chávenas de avelãs finamente moídas;
  2. 1 3/4 chávenas de farinha de trigo;
  3. 200g de manteiga sem sal, à temperatura ambiente ( eu usei 170g e com sal);
  4. 1/2 chávena de açúcar granulado;
  5. 1 colher de chá de extracto de baunilha;
  6. 1/2 colher de chá de extracto de amêndoas puro;
  7. Açúcar de confeiteiro a gosto para polvilhar e geleia a gosto para rechear.

Como preparar:

Forrar 2 tabuleiros de forno com papel vegetal.

Pré aquecer o forno a 180ºC.

Misturar as farinhas de avelã e trigo. Reservar.

Numa batedeira, com o acessório da pá, bater a manteiga e o açúcar em velocidade média até  se formar um creme fofo,o que poderá demorar 4’., 3 a 4 minutos. Adicionar os extractos e continuar a bater para misturar. Reduzir a velocidade da batedeira e, gradualmente, adicionar a mistura das avelãs e da farinha, misturando apenas até que seja incorporada a massa e fique uniforme.

Com uma colher de chá ou mesmo com os dedos, retirar pequenas porções de massa, enrolá-las entre as palmas das mãos e ir colocando no tabuleiro com uma distancia entre si de cerca de 2cm.

Levar ao forno a assar e, passados cerca de 5’, abrir a porta do forno e com o cabo de uma colher de pau, perfurar cada bolachinha no centro não deixando porém, que o furo fique completo, isto é, que perfure de um lado a outro a bolacha.

Contar 15’ desde o momento em que entram no forno e retirá-las.

Deixar “descansar” cerca de 2’ e transferi-las para uma grelha para arrefecerem por completo. Polvilhá-las com açúcar de confeiteiro e rechear o centro com geleia a gosto.

Eu recheei com geleia de alperce, de ginja e com chocolate as primeiras, previamente,  fervidas e o chocolate derretido.

 

A primeira fornada que fiz foi para o lixo pois, por um irritante acidente, caíram todas ao chão.

A segunda fornada nem chegou a conhecer a lata das bolachas pois desapareceram num ápice.

São muito agradáveis ficando com uma textura areada. O meu recheio eleito foi o de ginja pois, como é ligeiramente ácido, contrasta perfeitamente com o doce da cookie originando um casamento perfeito.

A única coisa que me desagradou nesta receita foi mesmo o título. Nem me atrevi a traduzi-lo para portugês pois ainda fica mais irritante.

De resto, é uma receita a repetir, sem dúvida.

   

publicado por Maria às 08:00
22
Mar
12

Prato que faço com alguma regularidade pois, para além de ser muito saboroso, o camarão  utilizado é aproveitado até à exaustão porque, com o miolo faço esta receita e com as cascas e cabeças faço esta.

 

Tenho por hábito comprar o camarão inteiro, congelado tamanho 30/40 ( significa que cada Kg tem entre 30 a 40 camarões). Sai praticamente ao mesmo preço que uma embalagem de miolo sendo que neste caso, quando descongelados ficam com metade do tamanho que aparentavam ter, inicialmente. Incomoda-me ser enganada!

 

O que preparar:

 

  1. 0,5 Kg de camarão congelado 30/40;
  2. 50g de manteiga;
  3. 0,5dl de azeite;
  4. 3 dentes de alho;
  5. 1 chávena de queijo romano ( pode ser feta);
  6. 1 colher de sopa de pão ralado;
  7. Orégãos frescos a gosto;
  8. ½ chávena de sumo de limão;
  9. 150g de linguini;
  10. Sal e pimenta a gosto.

 

Como preparar:

 

Descascar os camarões e retirar-lhes a cabeça com eles ainda meiocongelados pois assim, esta operação torna-se mais fácil. Dar um corte ao longo do dorso e retirar-lhes um filamento preto que pode ser tóxico – tripa.

 

Numa panela com bastante água com sal, cozer o linguini.

 

Numa frigideira, colocar a manteiga e o azeite pois este impede que a manteiga queime. juntar os alhos ralados e deixar o aroma “abrir”. Juntar os camarões e deixar fritar juntando sal, bastante pimenta preta acabada de moer e folhas de orégãos frescos, picadas. Quando o camarão começar a ficar com uma cor avermelhada, juntar o queijo , 1 colher de pão ralado, mexendo. Juntar finalmente o sumo de limão, mexer e apagar o lume.

 

Escorrer o linguini e verter por cima os camarões e o molho que se formou.

 

Servir com queijo romano desfeito entre os dedos e folhinhas de orégãos frescos.

 

Mãos à obra. 

 

publicado por Maria às 08:00
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
últ. comentários
Minha avó, que cresceu em Mogadouro, muitas vezes ...
pois ! No meu tempo (43/51, chumbei um ano), bat...
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
Top blogs de receitas
blogs SAPO