Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
28
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
07
Abr
12

Nunca tive muito jeito para copiar, principalmente quando era por cábulas. Ficava sempre com a sensação que o professor ou vigilante fixava os olhos em mim, quando eu tentava consultar as cábulas. Era horrível. Perdia imenso tempo à procura dos apontamentos que pretendia e estava mais tempo a controlar o olhar do professor  do que as cábulas. Acabava sempre por desistir e fazer com base no que havia estudado para o teste ou exame.

 

Porém, aqui na blogosfera posso copiar sem remorsos nem restrições, desde que atribua os respectivos créditos.

 

Foi o que fiz com esta receita da minha amiguinha Ginja pois tinha a certeza que o resultado iria ser excelente sabendo eu, de antemão, as suas qualidades culinárias. Constatei que estava certa. O bolo é delicioso.

O que preparar:

 

  1. 2 ovos;
  2. 150 ml de leite;
  3. 1 colher de café de sal;
  4. Raspa da casca de 1 limão;
  5. 200g de farinha de arroz;
  6. 150g de farinha de trigo;
  7. 75g de manteiga;
  8. 2 colheres de chá de fermento;
  9. Bastante açúcar para polvilhar.

 

Como preparar:

 

Untar formas individuais com manteiga e farinha ou, caso sejam de silicone, com um pouco de óleo.

 

Pré aquecer o forno a 180ºC.

 

Derreter a manteiga e aguardar que volte à temperatura ambiente.

 

Bater os ovos com o açúcar até ficar um creme fofo e esbranquiçado. Juntar a manteiga derretida, a raspa de limão, o sal e o leite à temperatura ambiente. Quando a massa estiver uniforme, juntar a farinha e o fermento, mexendo até ficar com a massa homogénea.

 

Verter a massa em cada forminha até ¾ de capacidade, polvilhar, generosamente, cada bolinho com açúcar e levar ao forno durante 15 a 20’.

 

Desenformar e deixar arrefecer numa grelha.

 

Fiz algumas modificações à receita da Ginja, nomeadamente no que diz respeito à farinha pois adicionei farinha de arroz, à quantidade de fermento, pois adicionei, por engano, 2 colheres em vez de uma e quanto ao formato pois fiz em formas individuais.

 

Ficaram deliciosos e mesmo com aquela crosta açucarada que tanto caracteriza os bolos de arroz das pastelarias.

 

Obrigada pela partilha, Ginja.

 

Mãos à obra. 

 

tags: ,
publicado por Maria às 08:00
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
28
29
últ. comentários
No Amarelo do Colégio Militar as Batatas Fritas sã...
 No Amarelo do Colégio Militar as Batatas Fri...
Minha avó, que cresceu em Mogadouro, muitas vezes ...
pois ! No meu tempo (43/51, chumbei um ano), bat...
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
Top blogs de receitas
blogs SAPO