Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
19
20
26
27
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
21
Mai
12

Este é sem dúvida alguma o meu prato de pasta favorito. Comi-o em Cinque Terre, e não descansei enquanto não aprendi a fazê-lo. Tenho a certeza que devo ser tão persistente que as pessoas só para se livrarem de mim, contam-me tudo o que pretendo; até o pequeno segredo deste molho que o torna fantasticamente delicioso e que faz toda a diferença.

 

Como em culinário não consigo guardar segredos, venho partilhá-lo convosco.

 

Dou-lhe o nome que vinha na lista do restaurante onde comi, apesar de eu não juntar o vodka. Acho que não faz falta e o organismo agradece.

 

Ora vejam:

 

O que preparar:

 

  1. 400g de rigatoni ( é esta massa que se vê na foto);
  2. 1 cebola;
  3. 2 dentes de alho;
  4. 1 colher de sopa de açúcar, mal cheia;
  5. 1 lata de tomate picado; (400g)
  6. 1 pacote de natas (200ml);
  7. 4 fatias de presunto que poderá ser fiambre ou mortadela;
  8. 0,5 dl de azeite;
  9. Folhas de mangericão;
  10. Queijo parmesão;
  11. Sal e pimenta a gosto.

 

Como preparar:

 

Partir o presunto em bocadinhos e reservar. Descascar a cebola e cortá-la em rodelas finas. Levar a aquecer numa frigideira o azeite e juntar a cebola. Passado 1’ juntar os alhos ralados. Saltear um pouco e juntar o presunto e deixar saltear um pouco mais. Temperar de sal, pimenta e com o açúcar. Juntar a lata de tomate, mexer e deixar cozinhar cerca de 20’.

 

Entretanto, numa panela bem temperada de sal (como o oceano) levar a cozer o rigatoni cerca de 8’. Escorrer bem e reservar.

 

Bater as natas até ficarem firmes (é este o segredo) e juntá-las ao preparado de tomate que está ao lume. Mexer até as natas serem incorporadas, o que demora um pouco. Quando o molho estiver uniforme, deitá-lo sobre a massa. Salpicar com folhas de manjericão fresco e polvilhar generosamente com parmesão ralado no momento.

 

Servir de imediato. Deliciem-se…

 

Mãos à obra.

 

publicado por Maria às 08:00
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
19
20
26
27
31
últ. comentários
No Amarelo do Colégio Militar as Batatas Fritas sã...
 No Amarelo do Colégio Militar as Batatas Fri...
Minha avó, que cresceu em Mogadouro, muitas vezes ...
pois ! No meu tempo (43/51, chumbei um ano), bat...
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
Top blogs de receitas
blogs SAPO