Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
16
19
23
26
28
30
subscrever feeds
Posts mais comentados
29
Jun
13

Como abomino trabalho no forno em ambiente de 30ºC, quando vi que a escolha do desafio da quinzena das Dories às Sextas recaia sobre bolinhos no forno, coloquei imediatemente de parte a ideia de participar. Porém, ao ver a publicação e os elogio tecidos pela Mena, uma menina que muito aprecio e com uns dotes de doceira fora do comum, acabei por ceder à tentação e lá os fiz para a sobremesa. São excelente, pois são muito fáceis de executar, rápidos na cozedura e prestam-se a uma enorme variedade de recheios. Os meus foram recheados com gelado de morango, fruta marcerada em limoncello e coulis de morango. Foram muito apreciados cá em casa.

O que preparar:

Bolinhos:



  1. 2 cup de farinha de trigo;

  2. 1 colheres de sopa fermento;

  3. 1/2 colher de chá sal;

  4. 3 colheres de sopa açúcar;

  5. 80g de manteiga sem sal, fria, cortada em pedaços pequenos;

  6. 3/4 cup de natas frias.


1 cup - 250 ml



Como preparar:

Juntar a farinha, o fermento, o sal, o açúcar e a manteiga numa taça. Amassar com a ponta dos dedos, fechando e abrindo ligeiramente as mãos pressionando com os polegares sobre as partes laterais dos indicadores quando se fechar as mãos. A massa ficará com um aspecto grumoso, sentido-se ainda alguns pedaços de manteiga. Juntar as natas e mexer com um garfo sem ser em damasia. A massa fica ligeiramente pegajosa. 

Forrar um tabuleiro com papel vegetal e tender bolinhas pequenas. Colocá-las no tabuleiro com um espeço de cerca de 3cm entre si e pressionar cada uma com o polegar ou as costas de uma colher para as achatar ligeiramente. Deverão ficar com cerca de 1cm de altura.

Lecar a cozer em forno pré aquecido a 180ºC cerca de 15 a 20 minutos.

Retirá-las do forno e dispor numa rede para arrefecerem.

Parti-las com cuidado ao meio e transversalmente e rechear a gosto.

Recheei com gelado de morango, frutas partidas e deixadas a mercerar no frigórifico com 1 colher de sopa de limoncello e coulis de morango que o fiz levando ao microondas alguns morangos lavados e partidos em pedaços, regados com sumo de 1/4 de limão e adoçados com 1 colher de sopa de açúcar - 3 minutos em potência alta é o suficiente para transformar os ingredientes num creme delicioso.

Mãos à obra.






publicado por Maria às 14:39
27
Jun
13
Limoncello é um licor de limão, produzido originalmente no sul de Itália. Como licor que é, é feito à base de alcool, açúcar e limão. Tem várias aplicações principalmente em doces e gelados que, brevemente aqui trarei. É delicioso quando bebido bem fresco, principalmente nestes dias quentes. Há à venda este licor, produzido de uma forma industrial. Este que trago é caseiro e não se compara com os de compra. A receita fui buscá-la ao meu actual livro de culinária favorito ,da Tessa Kiros.
Este post é, portanto, o ponto de partida para algumas sugestões que trarei aqui com utilização de limoncello.
O que preparar:
  1. 4 limões biológicos, de preferência;
  2. 2 cup de álcool puro a 96 ou 98% ou, aguardente caseira ( foi o que usei);
  3. 2,5 cup de açúcar.

1 cup - 250 ml

 

Como preparar:

Lavar bem os limões. Com um cortador de legumes cortar algumas tiras da casca dos limões tendo o cuidado de não cortar com a parte branca ( origina um licor amargo). Colocar as carcas num pote largo, verter em cima o alcool ou aguardente e deixar marcerar durante uma semana com o frasco tapado. Ao fim deste tempo, colocar o açúcar num tacho e verter a mesma quantidade de água, ou seja, 2,5 cup. Mexer para dissolver e levar ao lume e, quando levantar fervura, contar exactamente 10 minutos. Retirar do lume. Retirar as cascas de limão que estiveram a marcerar na aguardente e, com cuidado, verter sobre este a calda de açúcar quente.  Nesta faze aconselho a abriri janelas pois o cheiro a aguardente espalha-se pela casa, acreditem. Deixar arrefecer a calda, tapar o pote e deixar neste estado mais 15 dias. Ao fim deste tempo, pode ser utilizado podendo continuar armazenado no pote onde foi feito ou em garrafas. Optei por fazer metade da quantidade da receita original sendo que, metade da receita rendeu cerca de 1l de licor.

Resta ainda agradecer a uma querida amiga, a Élia Magro que me enviou uma excelente aguardente caseira. Sem a sua ajuda, este licor não teria ficado tão saboroso.

Mãos à obra.

tags:
publicado por Maria às 19:10
25
Jun
13

 

Nas imediações de Barrancos, em pleno Alentejo, o Parque de Natureza de Noudar com  mil hectares de montado de azinho que incluem dois rios, espécies raras de fauna e flora e até um castelo medieval é o local ideal para quem quer fugir à civilização e conviver com a natureza.

 De todos os lados a terra faísca sob o sol claro e vai coagulando em sucessivas graduações desdo verde seco, ao branco opalino e à cor viva da cal.

A beleza bravia e tão relaxante da risonha e feraz paisagem fazem da Herdade da Coitadinha conhecida pelo Parque de Natureza de Noudar ( nome de marca), um local que  proporciona um prazer quase melancólico a quem a percorre.

 

 

 

 

As infra-estruturas de apoio ao eco turismo convidam-nos a fugir ao boliço do dia a dia podendo optar por visitas autónomas, um fim de semana nas casas do Monte ou da Malta ou mesmo umas férias inesquecíveis.

 

A gastronomia cuidada e tipicamente alentejana com recurso a muitos produtos produzidos na herdade é excelente. Paragem obrigatória, portanto, na sala de refeições.

 

 

 

 

Pode-se adquirir a preços simbólicos muitos produtos de produção PNN, como ervas aromáticas. São excelentes.

Veja uma das ementas e sinta-se tentado.

Saiba mais em http://www.parquenoudar.com/ e parta à aventura. Voltará muitas vezes, tenho a certeza.

 

E foi com uma aromática do PNN que hoje preparei a receita que vos trago. Haverá muitas mais pois fui presenteada pela directora do Parque de Noudar, Drª Bárbara Pinto, com uns deliciosos e lindos pacotinhos de ervas produzidas na herdade. Se estiverem interessados, escrevam para lá pois enviam à cobrança- Vale a pena, acreditem.

 

Vamos então à receita:

Gelado de Menta e Chocolate

O que preparar:

  1. 1 cup de açúcar;
  2. 1/3 cup de água;
  3. 1 colher se sopa de folhas de menta;
  4. 200ml de natas;
  5. 2 claras de ovo;
  6. 50g de chocolate de boa qualidade.

Como preparar:

Deitar o açucar e a água numa caçarola e levar ao lume. Quando começar a ferver contar3 minutos. Apagar o lume e deitar as folhas de menta. Deixar arrefecer por completo. Quando isso acontecer, coar o xarope e reservar. 

Bater as clara em castelo, juntando umas gotas de sumo de limão. Juntar o xarope e mexer com cuipado para não perderem o ar. Bater as natas até ficarem firme. Juntá-las ao creme anterior. Colocar numa máquina de gelados e agir conforme as instrções do fabricante. Partir entretanto, com uma faca, os chocolate em pedaços pequeninos. Juntar ao gelado passados 15 minutos de estar ná máquina de gelados.

Caso não tenha máquina de gelados, levar o preparado ao congelador e, nas primeiras 2 horas, retirar do congelador de 1/2 em 1/2 hora e bater vigorosamente. Juntar os pedaços de chocolate na última intervençao.

Escusado será relatar o resultado. Experimentem. Se precisarem de menta encomendem ao PNN. Terão uma resposta amável e pronta.

Mãos à obra.

tags:
publicado por Maria às 19:32
24
Jun
13
Com o tempo quente as comidas quentes cá em casa começam a escassear. É uma tortura, pelo menos para mim, estar de volta dos tachos e panelas quentes. As refeições fazem-se na hora, com ingredientes crús ou brevemente cozidos e/ou grelhados e aproveitam-se as combinações dos sabores e cores de verão. Resultam sempre refeições muito agradáveis e frescas do agrado de todos, sendo este ponto o principal objectivo. Esta salada que trago é fresca, colorida e os contrastes de paladares, entre o doce do figo e o salgado do salmão fumado e o amargo característico da rúcula,  obrigam-nos a degustar cada pedacinho com um prazer extraordinário. Cá por casa apreciamos imenso o salmão fumado. Se não for o seu caso sempre poderá substituí-lo por presunto. É igualmente delicioso.
O que preparar:
  1. 200g de massa fusilli colorida;
  2. 100g de salmão fumado;
  3. 2 queijos frescos;
  4. algumas folhas de rúcula;
  5. 4 figos frescos ( 1 por pessoa);
  6. algumas azeitonas britadas;
  7. sal, pimenta, azeite e sumo de limão a gosto.

Como preparar:

Cozer a massa em água fervente temperada com sala, respeitando o tempo de cozedura constante na embalagem. Quando cozida, escorrer, regar com um fio de azeite para não pegar e reservar.

Rasgar grosseiramente o salmão fumado, cortar em pedaços os queijos frescos, lavar e secar com papel de cozinha as folhas de rúcula.

Aquecer uma chapa untada com azeite e dispor nela os figos, cortados ao meio com a parte cortada virada para baixo. Deixar grelhar cerca de 3 minutos.

Dispor o fusilli no prato, colcocar alguns pedaços de queijo fresco, folhas de rúcula, os pedaços de salmão fumado e azeitonas. Colocar um figo grelhado ( 2 metades) por cada prato. Moer pimenta na hora e regar com um fio de azeite e sumo de limão. Servir de seguida.

Mãos à obra.

tags:
publicado por Maria às 19:32
22
Jun
13
Os ingleses chamam-se a fruta da paixão. É um dos meus frutos favoritos. Na terra que me viu crescer, o maracujá era uma fruta tão comum como cá o é são tangerina ou a laranja. Joguei muitas vezes ao "mata" onde, na falta da bola, um maracujá fazia as suas vezes. Conheço-lhe pelo menos 3 variedades apesar de aqui em Portugal só ser vista à venda o maracujá roxo.
O seu travo doce e "azedinho" em simultâneo, conferem a este fruto um sabor sem par. O sumo mais refrescante que conheço é o sumo de maracujá. Pena que cheguem aqui tão caros e por isso serem tão pouco utilizados.
Nas minhas experiências em gelados não poderia faltar, de forma alguma, o gelado de maracujá. Este fi-lo com iogurte numa tentativa de o tornar mais light. É delicioso, tal como esperava.
O que preparar:
  1. 4 maracujás maduros + 1 para verter por cima;
  2. 200g de yogurte grego;
  3. 2 claras de ovo;
  4. 5 colheres de sopa de açúcar;
  5. algumas gotas de sumo de limão.
Como preparar:
Misturar as claras com o açúcar e bater em castelo até formar um merengue firme. Abrir os maracujás ao meio e, com a ajuda de uma colher, retirar a polpa. Juntar esta polpa às claras batidas mexendo cuidadosamente para não perderem o ar. Deitar algumas gotas de sumo de limão e misturar. Finalmente, juntar o iogurte grego e envolver até resultar num creme uniforme. Colocar numa máquina de gelados e seguir as instruções do fabricante.
Em alternativa, caso no tenha máquina de fazer gelados, levar a mistura ao congelador numa caixa fechada e, de meia em meia hora, retirar do cogelador batendo vigorosamente, voltando a colocar no frio. Fazer esta operação nas primeiras 2 horas de congelamento.
Quando servir, deitar por cima das bolas de gelado a polpa do 5º maracujá.
O iogurte poderá ser substituido ela mesma quantidade de natas batidas. Fica igualmente muito saboroso porém, mais calórico.
Mãos à obra.

tags: ,
publicado por Maria às 18:09
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
16
19
23
26
28
30
últ. comentários
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
De facto cavala e sarda não são o mesmo peixe, as ...
Hoje dia 03 de Março de 2015 fui à procura de uma ...
Top blogs de receitas
blogs SAPO