Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Posts mais comentados
14
Fev
12

 

 

 

 

 

 

Que me perdoem os entusiastas, mas abomino festas importadas. Não lhes acho graça nenhuma pois não pertencem à nossa cultura, aos nossos costumes e tradições. É certo que são muito lucrativas para o comércio mas, se formos relativizar, deixamos de ter contactos com a nossa identidade. E depois disso, o que nos resta?

 

Isto de se celebrar o dia dos namorados como um dia especial, para mim não faz qualquer sentido. Até porque se olharmos para a postura dos jovens, actualmente, que se descartam de um/a namorado/a com a mesma facilidade com que arranjam novo/a , deparamo-nos a vê-los festejar este dia com um namorado/a diferente todos os anos. Absurdo...

 

O dia dos namorados deveria ter a velha máxima que o Natal tem: dias dos namorados é quando um homem/mulher quiser.

 

Numa relação a dois tem de haver dedicação, partilha, respeito, paciência (muita, por vezes) e abdicação. Se não houverem estas coisas, não há dia de namorados que faça sentido; se houverem, então, todos os dias poderão ser" o dia dos namorados".

 

Porém, apesar desta minha postura acerca do dia 14 de Fevereiro e o que é inerente às celebrações recentemente instaladas no nosso país, esta data sempre foi importante para mim.

 

No dia 14 de Fevereiro há cento e alguns anos atrás, nasceu a minha avó materna, a vovó velhinha, como os meus filhos a chamavam.

 

Era uma mulher muito doce, com histórias maravilhosas, umas reais outras, talvez, um pouco fantasiosas, mas que acompanharam e encantaram a minha infância e adolescência.

 

Vida sofrida foi a sua, criando 4 filhos desde tenra idade, sózinha,, não deixando que faltassem as coisas básicas do comer e vestir, porque não tinha mais ninguém no Continente.A sua terra era longe e não queria para lá voltar. Tinha vindo atrás do que foi o único homem na sua vida, marido e pai dos seus filhos. Aqui, encontrou o seu desprezo e traição  e no cais do regresso esperava-a a vergonha e incriminações.

Nunca a conheci com raivas e as suas faltas, não as mencionava. 

Recordo-me de, muitas vezes, quando não tinha aulas, trocar o convívio com os meus colegas por tardes passadas com a minha avó. E fazia-o de bom grado. Apanhava o autocarro para casa dela  ansiosa por ouvir os relatos das suas histórias de vida. Umas novas, outras repetidas que me levavam a tempos, personagens e terras distantes. Tinha sempre uma expressão apropriada para cada situação e, nunca me deixava vir embora sem comer a sua maravilhosa sopa de feijão, como só ela a sabia fazer. A minha avó foi das pessoas que valeu a pena ter vivido para conhecer.

 

 

Morreu no virar do século, sem um queixume, sem um ai. Sabia que ia partir e despediu-se dos mais queridos. Despediu-se de mim com um sorriso e com um até sempre.

Com uma carga emocional muito grande, e com os olhos marejados de lágrimas, a si, minha avó, vovó velhinha dos meus filhos, dedico este meu dia,este meu texto,  este meu bolo e os meus pensamentos mais ternos.

 

Feliz aniversário, onde quer que esteja. Eu sei que está no Céu.{#emotions_dlg.redflower}

 

 

BOLO DE CHOCOLATE:

O que preparar:

  1. 200g de chocolate 70% cacau;
  2. 125g de manteiga;
  3. 8 ovos;
  4. 7 colheres de sopa de açúcar + 5 colheres de sopa de açúcar;
  5. Raspa de uma laranja;
  6. ½ cálice de Cointreau ou outro licor de laranja qualquer.

Como preparar:

Derreter o chocolate juntamente com 3 colheres de sopa de água. Quando estiver derretido e ainda quente, juntar a manteiga mexendo até derreter. Se for necessário, fazer esta operação em cima do lume brando. Reservar.

Bater 4 claras em castelo indo acrescentando aos poucos 7 colheres de sopa de açúcar enquanto batem. Reservar.

Juntar as  4 gemas com os 4 ovos inteiros restantes, mexer bem com uma vara de arames e juntar o Cointreau  e a raspa de laranja. Mexer bem e juntar o chocolate. Depois de bem misturado, adicionar as claras em castelo, mexendo suavemente até estarem incorporadas.

Forrar somente o fundo de uma forma de aro, com papel vegetal.

Verter a massa para a forma e levar ao forno pré aquecido a 180ºC durante 40’.

Retirar do forno ao fim deste tempo e deixar arrefecer na forma. Como este bolo não tem farinha, é natural que abata um pouquinho mas não é um problema. É mesmo assim.

GELATINA:

O que preparar:

  1. 4 dl de sumo de clementina oularanja;
  2. 1 dl de água;
  3. 3colheres de açúcar ou 50ml de Maple Syrup;
  4. 1 pacotinho de pó de gelatina incolor sem sabor.

Como preparar:

Partir as clementinas /laranjas ao meio mas ao alto.

Num espremedor de citrinos, espremer o sumo de clementinas ou laranjas, até perfazer a quantidade de sumo desejada. Aproveitar as cascas e retirar-lhes com uma colher, os restos que ficaram no interior.

Levar ao lume 1 dl de sumo da clementina/laranja bem como 1 dl de água, juntamente com o açúcar. Misturar o pó de gelatina no restante sumo que deve estar frio. Quando a mistura de água e sumo ferver, vertê-la para o sumo misturado com o pó de gelatina e misturar bem. Coar este sumo.

Verter com cuidado para as “conchinhas de clementina” e levar ao frigorífico durante pelo menos 3 horas.

Quando a gelatina estiver firme, partir ao meio, com uma faquinha afiada, as metades das tangerinas de molde a ficarem em gomos como os da foto, levar novamente ao frio e ir usando conforme se precisa.

 

Mãos à obra.

 

O bolo foi ligeiramente inspirado numa receita do livro "Classic Home Desserts". A receita da gelatina foi inspairada numa receita de Natal do Jamie Oliver. A ideia tão engraçada de colocar a gelatina em cascas de citrinos foi tirada daqui.

 

E porque, coincidentemente, no dia em que preparo este post, a Laranjinha do  lançou um desafio para celebrar o 6º aniversário do seu maravilhoso blog sendo o tema predominante nas receitas concorrentes, a laranja,( vejam aqui) decidi que é com esta que participo em tão simpática iniciativa. 

 

 

publicado por Maria às 08:00
De Carla a 14 de Fevereiro de 2012 às 14:05
Maria,
Primeiro: concordo no que diz respeito ao S. valentim, embora não resista a comprara uns chocolates e um postal e a fazer uma refeição diferente. É só mais um dia, sim, mais um dos muitos que espero ter para namorar, mas e ainda que não precise de pretexto gosto de ter sempre mais um pretexto para...
Segundo: Tão bonita a tua dedicatória. Que bom ter tido uma avó velhinha com tanto para dar e ensinar.
Terceiro: o bolo e a gelatina estão divinais. Parabéns.
Beijinhos
De Maria a 16 de Fevereiro de 2012 às 20:20
Obrigada Carla. Fico sempre muito satisfeita que gostem dos meus postes.
Beijinhos da Maria
De Ameixinha a 14 de Fevereiro de 2012 às 15:30
Que linda estória a da tua avó! Não festejo nenhum feriado comercial, nem os nossos nem os dos outros. Passa-me tudo ao lado, mas gosto de comidinha e este bolo e a gelatina estão um espetáculo :)
De Maria a 16 de Fevereiro de 2012 às 20:21
Ameixinha, obrigada pelo teu elogio. É sempre bem vindo.
Beijinhos da Maria
De gina a 14 de Fevereiro de 2012 às 17:06
Maria, que post lindo e emocionante.. Só uma pessoa com muita sensibilidade e grandeza espiritual, poderia escreve-lo...Cada vez mais eu te admiro e me indentifico....Parabéns por essa pessoa que vc é.
A receita é deliciosa e essas laranjinhas tudo de bom!!!! bjinhos Gina
De Maria a 16 de Fevereiro de 2012 às 20:23
Gina, eu é que agradeço por você ser uma pessoa tão maravilhosa. Obrigada pelo elogio.Gostei muito.
Um beijo da Maria
De Ginja a 14 de Fevereiro de 2012 às 18:16
Maria, que bolo lindo! O chocolate com o perfume da laranja está perfeito. Adorei a textura. E achei imensa piada à apresentação da gelatina, que ideia tão original. Por cá também não se comemora esta data de hoje.
Um beijinho.
De Maria a 16 de Fevereiro de 2012 às 20:24
Ginja, ainda bem que gostaste da ideia. É surpreendente e original, não é? Também fui dessa opinião quando a vi.
Um beijo da Maria
De laranjinha a 15 de Fevereiro de 2012 às 08:28
Olá Maria,

adorei o texto. É uma homenagem muito bonita.

Muito obrigada pela tua participação. Sinto-me orgulhosa, por ser tão especial.

Um beijinho grande.
De Maria a 16 de Fevereiro de 2012 às 20:28
Laranjinha,
Muito obrigada mas eu é que fico orgulhosa por teres gostado e por teres vindo aqui ao meu canto.
Além disso, para participar no aniversário do blog que tanto gosto, tinha mesmo de ser uma coisa especial.
Beijinho da Maria
De CNS a 5 de Fevereiro de 2013 às 18:41
Totalmente de acordo com a questão dos feriados/ comemorações importadas. E este bolo é mesmo um pecado.
De Mena Lopes a 5 de Fevereiro de 2013 às 20:34
Que linda história... Fez me lembrar a minha bisavó! Eu chamava-a avó velhinha! E os meus filhos tb chamam assim à minha avó!! :)
Quanto ao dia dos namorados, assino por baixo de cada palavrinha que disseste Maria. E noutro dia dizia o mesmo a uma amiga!! Mas eu nisto do dia dos namorados, tb sou suspeita....
E quanto ao pedaço de pecado que nos presentas, so tenho a dizer que deve ser uma viagem ao paraíso! E o pormenor da gelatina nas laranjas, esta divino!
Uma excelente ideia para participares!!
Um beijinho
Mena
De mais seguidores instagram a 30 de Janeiro de 2014 às 02:37
Muito bom adorei o post interessante de mais !
De ganhar curtidas a 8 de Março de 2014 às 03:32

Ameiii o seu post !
De seguidores no instagram a 10 de Março de 2014 às 22:55
muito bom o post !!

Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
últ. comentários
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
De facto cavala e sarda não são o mesmo peixe, as ...
Top blogs de receitas
blogs SAPO