Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
19
20
21
22
23
24
26
27
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
25
Fev
13
As pessoas que se amam adoptam uma espécie de código secreto e breve que resume, num instante, momentos ou anos de convívio. O tempo mede-se em unidades de vida. Muitas vezes descuramos o essencial dos nadas a quem não sabemos  quem nos obriga. É por isso que muitas das vezes as nossas memórias se assemelham mais a um protesto do que a um testemunho, à voltas com o tempo, tempo perdido, tempo doado, unidades de vida.
A primeira recordação em que tropeço, sempre que pretendo encontrar registo inicial do fio da memória da minha infância, é um grupo de meninas com batinhas brancas, sentadas numa sala de aula, atentas às lições da professora das primeiras letras.
Um dos problemas que sempre afectou o meu espírito, porque não lhe encontrava solução, era a tristeza do afastamento e a dolorosa falta de esperança num reencontro.
38 anos volvidos.
Tal como um comboio lento que para em todas estações e apeadeiros, ela foram chegando.
Um Reencontro.
A amizade não se descreve, apenas se sente.
Este bolinho foi feito como uma ode a esse momento. 
Cobertura:
120 gr de farinha trigo
85 gr de açúcar mascavado claro
2 colheres (café) de canela
85 gr de manteiga

Bolo:
180 gr de açúcar mascavado claro
180 gr de manteiga (usei 125 gr)
3 ovos
130 gr de farinha de trigo
50 gr de farinha de alfarroba
3 colheres (sopa) de leite
1 colher (sopa) de sumo de limão
3 a 4 maçãs 


Preparação

Começar por preparar a cobertura crumble: juntar numa taça todos os ingredientes (a manteiga em cubinhos) e misturá-los com as pontas dos dedos até obter uma mistura areada tipo crumble. Fazer uma bola e reservar no frio por 30 minutos.
Para o bolo: bater a manteiga amolecida com o açúcar até obter um creme. Adicionar os ovos e bater muito bem. Juntar o leite e o sumo de limão e bater.
Dividir a massa em duas taças iguais e juntar 100 gr de farinha de trigo a uma das partes, envolvendo bem. À outra parte adicionar a restante farinha e a de alfarroba, envolvendo.
Descascar em quartos e fatiar as maçãs. 
Untar uma forma redonda com manteiga e polvilhar com farinha (forrei o fundo com papel vegetal).
Colocar no fundo da forma a massa clara. Cobrir com uma camada de maçã fatiada em círculo, tapando toda a camada clara. Por cima das maçãs colocar a massa escura com alfarroba, espalhando com cuidado. Colocar mais uma camada de maçãs.
Retirar a cobertura do frio e desfazê-la num género de crumble, espalhando por cima das maçãs.
Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC até cozer (teste do palito).
Quero agradecer à minha querida amiguinha Ginja por me ter dado esta receita

publicado por Maria às 19:04
De Cristina Delgado a 25 de Fevereiro de 2013 às 21:27
Este bolo é uma pequena maravilha! Maravilha e nada pequena foi como descrevo o reencontro de quem nao se via há uma vida!!! Bjs Maria
De Rosa Santos a 25 de Fevereiro de 2013 às 21:55
Querida Maria!
Vim seguindo estes aromas e que delicia deveria ser saborear uma fatia desse bolo.
Minha amiga ando ausente mas a recuperar. Não esqueço as tuas palavras minha querida e em breve eu volto.
Um beijinho muito grande e um abraço apertado.  
De Mena Lopes a 26 de Fevereiro de 2013 às 13:29
Como eu te entendo Maria. O Miguel Esteves Cardoso tem uma crónica sobre a amizade, e no dia em que a li, revi-me em todos os paragrafos! Como esta tua ode... E quanto ao bolinho? Deve estar maravilhoso! E eu q nos meus tempos de estudante fiz carradas de trabalho sobre a alfarroba, e agora nao posso encontrar por aqui?? Olha fico me pela imaginaçao do sabor!
Um beijinho grande.
De Joana a 26 de Fevereiro de 2013 às 15:25
Este bolo é perfeito, maça e alfarroba que maravilha e para finalizar crumble, não pode haver melhor! Adorei o bolo Maria, vou levar a receita para experimentar um dia destes :)

Beijinhos,
Joana
De Isabel a 26 de Fevereiro de 2013 às 15:54
Amiguinha querida,

Também usei batinha branquinha, sabes... e levei reguadas com régua de madeira da professora Cândida, uma Senhora já com alguma idade naquele tempo, que cumpria á risca as regras da ditadura... :)
Mas sabes... até desse tempo, dessas unidades de tempo eu tenho saudades...
E relembro muitas vezes a Professora Cãndida na única fotografia que ainda tenho da turma do 1º ano da escola.

Sábia a Alma de quem um dia proferiu: "Recordar é Viver" !

Cheguei pelo aroma do teu bolinho, irresistível sabes... conseguia até senti-lo... :)
Magnifico, Maria, uma receita da nossa tão querida Inês é sempre uma preciosidade e a Amizade ficou profundamente honrada com esta tua homenagem, sem dúvida !

Beijinho grande, querida ! :)


 
De Mané a 26 de Fevereiro de 2013 às 19:23
este teu bolo fico tipo varinha mágica (rápidp e belo)
Beijinho
De Ginja a 26 de Fevereiro de 2013 às 20:05
Querida Maria,
"A amizade não se descreve, apenas se sente" lindas palavras.
E esse reencontro tão especial prova isso mesmo!
E o teu bolo ficou lindo, perfeito! :)
Que bom que pude contribuir de alguma forma para isso, fico muito feliz.
Um beijinho.
De Susana a 26 de Fevereiro de 2013 às 21:45

Que belo bolinho, gostei :)
Kiss, Susana
De gina a 27 de Fevereiro de 2013 às 20:47
Querida amiga Maria.
Saudades muitas saudades das tuas palavras tão amigas e queridas.
Retorno ainda um pouco dormente da exaustão mas vou criando forças a cada dia.
Tú deves saber bem, quando os filhos crescem e vão em busca dos seus caminhos, a casa fica cheia de coisas que não têm mais sentido, o espaço fica grande, cheio e ao mesmo tempo vazio. Então é hora do desapego e voltar a criar um espaço próprio para os que restaram..Imagina eu com duas casas assim, ambas enormes. Uma tinha que diminuir, foi o que fiz e me senti muito feliz com a nova casa, que mesmo assim está longe de ser pequena.
Fiquei encantada com a verdade da tua frase: A amizade não se descreve apenas se sente.
Isso explica o carinho que temos uma pela outra.
Quanto ao teu bolo, como tudo que fazes é delicioso e digno de qualquer comemoração, ainda mais vindo a receita da nossa amiguinha Ines.

beijinhos para todos
De:
Data:
5 de Março de 2013 às 21:44

Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
19
20
21
22
23
24
26
27
últ. comentários
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
De facto cavala e sarda não são o mesmo peixe, as ...
Top blogs de receitas
blogs SAPO