Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
30
Set
12

Tenho referido varias vezes o meu mestre culinario. Foi com ele que aprendi muitos segredos da cozinha e a cozinhar por forma a deixar a minha familia com um sorriso rasgado.

Falo-vos, e claro, do Chefe Silva, Chefe ainda com o "e" no final mas que afinal ensinou tantas e tantas maes e filhas portuguesas que, nos anos 70 e 80 compravam as suas Tele Culinarias e se deliciavam com tantos ensinamentos dos mais comuns aos mais elaborados e que, tal como eu, reitero, aprenderam com ela a cozinhar.

Cruzei-me com ele ha 3 ou 4 anos e nao tive coragem de se me  dirigir a cumprimenta-lo agrandecendo o que por mim havia feito, sem o saber. Fiz mal em nao ter tomado essa iniciativa pois outra oportunidade, certamente, nao surgira.

E uma pena que com o nascimento da nouvelle cuisine se tenham comecado a protagonizar  os Chefs das novas escolas e que se tenha condenado ao esquecimento o que foi, a par com  Maria de Lurdes Modesto,  o melhor Chefe que Portugal teve. Nao quero despristigiar com estas minhas palavras os grandes e actuais Chefs, alias, quem sou eu para o fazer; ha profissionais fantasticos que ao adoptar a cozinha saudavel e sguindo o que e considerado hoje em dia o politicamente correcto na alimentacao, nos apresentam e ensinam pratos que sao autenticas obras de arte, para os olhos e paladar.

Porem, quem nao gosta de uma bela feijoada, de um tipico bacalhau a lisboeta e outros tantos pratos tipicos da cozinha deste pais que nos viu nascer? Quem nao aprecia uma cozinha economica, que resulta em pratos tao deliciosos e, por vezes, com tao poucos ingredientes? Quem nao se delicia com os doces conventuais que superam qualquer doce por esse mundo fora? Nisto, o Chefe Silva e imparavel.

Obrigada Chefe Silva por tudo o que me ensinou.


O prato que hoje trago e de uma confeccao muito simples, apropriado para quem tem pouco tempo, esta com pouca paciencia para a cozinha ou ainda, para quem tem pouca experiencia.

E muito saboroso alias, e volto a referir, como todos os pratos ensinados pelo Chefe Silva.

 

O que preparar:

  1. 3 latas de atum;
  2. 1 molho generoso de espinafres;
  3. 75g de manteiga;
  4. 1 colher de sopa de farinha de trigo;
  5. 2,5 dl de leite;
  6. 1 gema de ovo;
  7. sal, pimenta e noz moscada e sumo de limao a gosto;
  8. 1 colher de sopa de queijo ou pao ralado (usei parmesao ralado na hora).

Como preparar:

Escolher e lavar bem as folhas de espinafre, coze-las em agua abundante temperada com sal, durante cerca de 5'. Escorrer  os espinafres depois de cozidos e tempera-los com um pouco de manteiga.

Untar um pirex com manteiga e espalhar os espinafres.

Escorrer muito bem o atum esfarela-lo e espalha-lo por cima dos espinafres.

Entretanto preparar o molho para gratinar, tal como se prepara o molho bechamel, ou seja:

deitar 30g de manteiga num tachinho, levar a aquecer e deitar de uma vez a farinha de trigo. Mexer muito bem, e em seguida juntar o leite quente, em fio, mexendo sempre para nao formar grumos. Deixar levantar fervura e, quando comecar a borbulhar, retirar do lume. Misturar a pimenta, sal, noz moscada e sumo de limao.

Cobrir o atum com este molho e espalhar por cima o queijo ralado. espalhar pedacinhos pequeninos de manteiga por cima e levar a gratinar ao forno forte, ate alourar.

Em vez de espinafres pode-se usar outros legumes. Nesta versao que apresento na foto, utilizei broculos, ficando igualmente muito saboroso .

Maos a obra.

publicado por Maria às 08:00
16
Mai
12

Esta receita adaptada de uma da autoria do Chef José Avillez, é uma verdadeira delícia e, apesar de parte dela ser feita no forno, é um prato muito apropriado para estes dias quentes. Espero que gostei pois, cá em casa, foi muito apreciada e elogiada.

 

O que preparar:

 

Para o atum:

 

  1. Um lombo de atum fresco com cerca de 600g;
  2. Sementes de sésamo qb;
  3. Azeite e sal a gosto.

 

Para a terrina de beringela:

 

  1. 200g de beringelas ou courgetes;
  2. 2 ovos;
  3. 100ml de natas;
  4. 150g de parmesão ralado;
  5. 200g de pão ralado especial ( pão ralado com casca de limão, alho, salsa e quijo parmesão e temperado com sal e pimenta);
  6. 50g de miolo de noz grosseiramente picada;
  7. Manteiga e pão ralado a gosto.

 

Para a redução de balsâmico:

 

  1. 250ml de vinagre balsâmico.

 

 

 

Como preparar:

 

Limpar o lombo de atum, retirando as partes mais escuras se as houver. Cortar em paralelepípedos com 2,5 cm de largura por 2cm de altura, sensivelmente. Temperar com sal. Passar pelas sementes de sésamo e fritá-los num fio de azeite bem quente marcando os 4 lados rapidamente mas não marcando as extremidades. Reservar.

 

Para preparar a terrina, colocamos um tacho com água ao lume e, quando começar a ferver, colocar a beringela, previamente descascada e cortada aos cubos, deixando ferver cerca de 7’. Retirar e escorrer bem. Numa frigideira, saltear a beringela num fio de azeite, polvilhar com pão ralado e misturar até perder a humidade.

 

Adicionar o queijo ralado e mexer novamente.

 

Colocar esta mistura numa tigela e juntar as natas, os ovos batidos e as nozes picadas. Misturar bem e corrigir os temperos com sal e pimenta.

 

Untar uma terrina com manteiga, forrá-la com pãp ralado e verter por cima a mistura. Fecahar com papel de alumínio e levar ao forno , em banho Maria, a 160ºC durante 30’. Retirar o papel de alumínio e deixar no forno mais 15’.

 

Num tachinho, colocar o vinagre balsâmico e levar ao lume a ferver, lentamente, até reduzir para um terço e ficar um líquido grosso.

 

Servir os lombos cortados em fatias, regados com o vinagre balsâmico reduzido e acompanhados com tirar da terrina de beringela.

 

Mãos à obra.

 

publicado por Maria às 08:00
18
Abr
12

Escreveram-me no livro de reclamações!

 

Na verdade, criei este blog com o objectivo de ajudar os meus fifis que vivem longe da minha cozinha e não têm, por isso, os miminhos da mamã, às refeições. Porém, com o entusiasmo, dissertei um pouco fugindo, por vezes à missão que me propus.

 

Consequentemente, veio a reclamação alegando que faço coisas difíceis para principiantes e, principalmente, com muitos ingredientes que, para quem não perde muito tempo com a cozinha, tem dificuldade em reunir.

 

E como não quero de forma alguma contrariar os meus mentores, trago uma receita fácil, fácil e com ingredientes que todos têm em casa. Muito saborosa também.

 

O que preparar:

 

  1. 1 placa de massa folhada de compra;
  2. 5 ovos;
  3. 3 latas de atum;
  4. 250ml de molho bechamel que pode ser comprado feito;
  5. ½ pimento;
  6. 1 cebola;
  7. Sal e pimenta e óregãos secos a gosto.

 

Como preparar:

 

Retirar a massa folhada do frigorífico e reservar.

 

Cozer em água fervente, 2 ovos;

 

Misturar o molho bechamel com 3 ovos inteiros e bater durante 2’.

 

Cortar a cebola e o pimento em tiras.

 

Desenrolar a massa folhada sobre uma forma de fundo amovível. Também poderá ser numa frigideira que vá ao forno mas, neste caso, esta deverá ser forrada com o papel que vem a envolver a massa folhada.

 

Abrir as latas de atum, escorrer o azeite e espalhar sobra a massa. Cortar os ovos cozidos em rodelas e espalhar sobre o atum. Verter por cima o molho bechamel que foi batido com os ovos.

 

Enfeitar com as rodelas de pimento e cebola, temperar com sal e pimenta e espalhar óregãos secos.

 

Levar ao forno a 200ºC durante cerca de 30’.

 

Servir em fatias triangulares acompanhadas com uma salada.

 

Mãos à obra.

 

E aqui vai uma foto com a flor que é o símbolo da terra que os fifis tanto gostam! 


 

publicado por Maria às 08:00
25
Fev
12

E porque o sol e a temperatura começam a permitir, hoje sugiro uma salada apetitosa, rápida e económica.

 

 

 

O que preparar: dose individual

 

  1. 2 batatinhas novas pequenas;
  2. 1 ovo;
  3. 1tomate maduro mas firme;
  4. 1 lata de atum em azeite;
  5. 4 azeitonas verdes sem caroço;
  6. 1 dente de alho;
  7. 1 colher de chá de vinagre de cidra;
  8. Coentros picados a gosto.

 

Como preparar:

 

Cozer em água temperada com sal as batatas com casca e os ovos. Quando estiverem cozidos, retirar do lume e partir as batatas ao meio e os ovos em rodelas ou ao meio, como as batatas. Colocar num prato de servir. Por cima colocar o tomate lavado e partido em quartos e finalmente ao atum. Decorar com azeitonas e temperar com o dente de alho picado finamente, bem como com o vinagre. Salpicar com coentros e servir.

 

Fica muito agradável.

 

Mãos à obra.

 

publicado por Maria às 08:00
13
Fev
12

 

"Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele.. e depois vence-te em experiência!"{#emotions_dlg.blink}

Adágio popular

 

 

 

Este é um daqueles pratos que nem devia ser postado, pois não é novidade para ninguém. Até o meu filho de 8 anos o sabe fazer.

 

Porém, a intenção é lembrar os mais velhos porque eu sei que as alternativas fáceis e rápidas ficam esquecidas e, se chegam a casa tarde e sem tempo, a tendência é meter uma pizza pré confeccionada no forno, com a promessa que será só dessa vez. O pior é que ouço essas promessas demasiadas vezes!

 

O que preparar:

 

  1. 250g de feijão frade, seco;
  2. 4 latas de atum;
  3. 4 ovos;
  4. Alho, pimenta, salsa azeite e vinagre a gosto.

 

Como preparar:

 

De véspera, colocar o feijão numa taça, cobri-lo de água, e deixar de molho.

 

No dia seguinte, colocar uma panela com água com sal ao lume e, quando começar a ferver, deitar o feijão e deixar cozer entre 15 a 20’.

 

Colocar noutra panela os ovos em água com sal e depois de começar a ferver, contar 10’; Estão cozidos. Deitar os ovos em água fria para serem mais facilmente descascados.

 

Escorrer o feijão e deixar arrefecer numa taça de ir à mesa. Quando estiver frio, deitar por cima o atum previamente escorrido e desfeito com um garfo. Misturar com delicadeza.

 

Descascar os ovos e parti-los em rodelas. Deitar no preparado anterior.

 

Picar uma cebola pequena, um raminho de salsa e 2 dentes de alho. Deitar no preparado anterior.

 

Temperar com azeite e vinagre a gosto e reservar até À hora de servir.

 

Pote ser conservado no frigorífico coberto com uma folha de alumínio, se for preparado com antecedência.

 

Há quem utilize feijão em conserva mas eu acho que não tem nada a ver com o feijão seco demolhado e cozido em casa; o prato fica bastante melhor. E, afinal, não custa nada cozer o feijão.

 

Mãos à obra.

 

publicado por Maria às 08:00
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
últ. comentários
Minha avó, que cresceu em Mogadouro, muitas vezes ...
pois ! No meu tempo (43/51, chumbei um ano), bat...
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
Top blogs de receitas
blogs SAPO