Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
Posts mais comentados
7 comentários
2 comentários
08
Jul
13
Das coisas que me dá maior prazer é beber uma bebida gelada, no terraço, ao fim da tarde. Não precisa de ser uma bebida alcoólica, basta ser refrescante e ter muito gelo no copo para ouvir o agradável som do "tilintar".
Este refresco que hoje trago tem feito as minhas delícias nestes últimos dias. É feito com uma mistura de ervas nascidas e criadas no Parque de Natureza de Noudar e, garanto-vos, é das bebidas mais agradáveis que conheço. Façam e depois digam-me se não tenho razão.
O que preparar:
  1. 1,2 l de água;
  2. 1 colher de sopa de Lucia Lima;
  3. 1 colher de sobremesa de Erva Cidreira;
  4. 1 colher de chá de Menta;
  5. 1 colher de chá de gengibre fresco ralado;
  6. 2 colheres de chá de mel;
  7. rodelas de limão e muito gelo.

Como preparar:

Levar ao lume a água até ferver. Quando em ebulição, desligar o lume e juntar as ervas, o gengibre e o mel, mexendo com uma colher de pau. Deixar arrefecer por completo. Coar para um jarro e levar ao frigorífico até refrescar bastante. Servir em copos gelados no congelador, com rodelas de limão e muitas pedras de gelo.

Mãos à obra.

tags:
publicado por Maria às 20:02
12
Abr
13

Quem me iniciou nos licores foi a Moira. Ensinou-me a fazer uma séria deles, inclusivamente este, o de cereja. Ela aconselha a esperar um ano para consumir, e assim o fiz. Digo-vos que valeu a pena tão alongada espera. Delicioso.

Não vou dar quantidades pois isso dependerá do tamanho do frasco onde for guardado a marcerar.

Assim, teremos de ter um frasco de boca larga, cerejas que encham 1/3 da capacidade do frasco, açúcar para cobrir as cerejas e uma boa aguardente para completar a capacidade do frasco.

Deve-se lavar bem as cerejas sendo a acção de tirar-lhes o pedúnculo, facultativa. Secá-las em papel de cozinha e deitar no frasco. Juntar um pau de canela e cobrir com açúcar. Fechar o frasco e deixar assim durante 2 a 3 dias, abanando de vez em quando. Ao fim deste tempo, completar com aguardente, mexer e fechar o frasco. Guardar em local seco e sem muita claridade. Enchermo-nos de paciência e esperar um ano.

Eu fiz este o ano passado, aquando da época das cerejas. Ainda não decorreram os 12 meses de praxe mas já se bebe maravilhosamente bem e, melhor, comem-se as cerejas. Uma delícia.

E porque achei que à festa de aniversário do blog O Bolo da Tia Rosa, da nossa querida Mané, não poderia faltar um brinde ao seu trabalho e à maravilhosa pessoa que ela é, ofereço-lhe este licor acompanhado do meu sincero agradecimento.

Parabéns, Mané e obrigada por estares sempre aí. Tchim thim.

publicado por Maria às 20:07
02
Fev
12

O Lassi de manga, não é mais do que um batido de manga que, normalmente, se bebe em restaurantes indianos para atenuar o picante característico da comida.

 

Frequentamos um restaurante indiano em Lisboa, ali para a Lapa – Fara's Tandory – que serve Lassi de manga como nenhum outro restaurante do género; aliás, servem comida como nenhum outro restaurante do género.

 

Apesar da decoração modesta, que pode suscitar alguma desconfiança a comensais estreantes, esse sentimento esvai-se imediatamente após se provar qualquer dos pratos que é servido. Conheci muitos restaurantes indianos, inclusivamente em pleno coração de Londres onde jantámos, um espaço luxuoso e com um serviço simpático e eficiente mas, a comida em nada se comparou ao nosso restaurante da Lapa.

 

Durante muito tempo tentei reproduzir em casa o Lassi que lá bebemos, pois os meus filhos adoram-no.

 

Ao fim de muitas tentativas, julgo ter conseguido a combinação que mais se assemelha à “original”.

 

Os meus filhos beberam ao lanche e consolaram-se.

 

 

 

O que preparar: ( para cerca de 1l)

 

  1. 1 manga madura mas sem estar “tocada”;
  2. 4 colheres de sopa de  iogurte grego, simples;
  3. 2,5dl de água fresca;
  4. 4 colheres de sopa de açúcar. 

 

Como preparar:

 

Deitar todos os ingredientes num liquidificador e triturar, primeiramente na velocidade média e depois passar para a velocidade máxima, durante cerca de 3’.

 

Servir em copos de batido com duas palhinhas.

 

Este batido fica um pouco espesso mas é assim que é agradável. Uma das experiências que fiz foi com polpa de manga enlatada, mas não resultou tão bem. Fiz ainda outra experiência com iogurte normal e também não resultou na combinação desejada e tão apreciada.

 

portanto, julgo que a fórmula mágica é esta ;) 

Deve ser servido fresco.

 

Mãos à obra. 

 

tags: ,
publicado por Maria às 08:00
23
Dez
11

 

  

Se eu agora fosse pequenina e me perguntassem o que queria ser quando fosse grande, eu diria prontamente: ABADESSA. E sabem porquê? Para estar fechadinha num convento a fazer e a comer, sem quaisquer remorsos, todos os doces conventuais que conseguisse. E para saber todos os segredos desses doces. Queriam vir comigo? Aposto que sim :)!

Esta limonada,conventual, apesar de ser muito calórica é tão, mas tão saborosa que é uma pena contribuir para o aumento dos dígitos na balança. Mas enfim, estamos no Natal e se não é agora que nos permitimos a excessos, quando será?

Além disso, é uma boa alternativa a um copo de vinho, que também é calórico (pensamento de consolação).

 

O que preparar:

 

  1. 1,4Kg de açúcar;
  2. 8 dl de água
  3. 2,5 dl de sumo de limão.

 

Como preparar:

 

Espremer os limões até atingir a quantidade desejada. Reservar.

Levar o açúcar com a água ao lume e deixar ferver até formar o ponto de fio a voar; este ponto antecede imediatamente o ponto de caramelo e verificamos que foi atingido quando, ao mergulhar uma escumadeira da calda, escorrem dos buraquinhos da escumadeira, fios que parecem esvoaçar.

Quando atingir o ponto indicado, desligar o lume e juntar o sumo de limão, mexendo sempre até se verificar que a calda está homogeneamente misturada.Deixar arrefecer um pouco e juntar mais 1/2 l de água fria.

Verter para um jarro e servir fresca.

 

Mãos à obra.

 

 

publicado por Maria às 16:16
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
últ. comentários
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
De facto cavala e sarda não são o mesmo peixe, as ...
Top blogs de receitas
blogs SAPO