Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
Posts mais comentados
17
Fev
13

Aniversário

No TEMPO em que festejavam o dia dos meus anos,
Eu era feliz e ninguém estava morto.
Na casa antiga, até eu fazer anos era uma tradição de há séculos,
E a alegria de todos, e a minha, estava certa com uma religião qualquer.

No TEMPO em que festejavam o dia dos meus anos,
Eu tinha a grande saúde de não perceber coisa nenhuma,
De ser inteligente para entre a família,
E de não ter as esperanças que os outros tinham por mim.
Quando vim a ter esperanças, já não sabia ter esperanças.
Quando vim a olhar para a vida, perdera o sentido da vida.

Sim, o que fui de suposto a mim-mesmo,
O que fui de coração e parentesco.
O que fui de serões de meia-província,
O que fui de amarem-me e eu ser menino,
O que fui — ai, meu Deus!, o que só hoje sei que fui...
A que distância!...
(Nem o acho...)
O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!

O que eu sou hoje é como a humidade no corredor do fim da casa,
Pondo grelado nas paredes...
O que eu sou hoje (e a casa dos que me amaram treme através das minhas
lágrimas),
O que eu sou hoje é terem vendido a casa,
É terem morrido todos,
É estar eu sobrevivente a mim-mesmo como um fósforo frio...

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos...
Que meu amor, como uma pessoa, esse tempo!
Desejo físico da alma de se encontrar ali outra vez,
Por uma viagem metafísica e carnal,
Com uma dualidade de eu para mim...
Comer o passado como pão de fome, sem tempo de manteiga nos dentes!

Vejo tudo outra vez com uma nitidez que me cega para o que há aqui...
A mesa posta com mais lugares, com melhores desenhos na loiça, com mais       copos,
O aparador com muitas coisas — doces, frutas o resto na sombra debaixo do alçado —,
As tias velhas, os primos diferentes, e tudo era por minha causa, 
No tempo em que festejavam o dia dos meus anos...

Pára, meu coração!
Não penses! Deixa o pensar na cabeça!
Ó meu Deus, meu Deus, meu Deus!
Hoje já não faço anos.
Duro.
Somam-se-me dias.
Serei velho quando o for.
Mais nada.
Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira!...

O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!...

Fernando Pessoa (Álvaro de Campos)


Convidei para jantar o lindo poema de Álvaro de Campos, pois queria oferecê-lo hoje a uma pessoa que amo muito: a minha linda e doce irmã, que sempre esteve onde eu precisei, com a sua calma, carinho e ausência de críticas ou acusações.
Hoje é o seu aniversário.
Parabéns querida irmã. Com todo o amor do meu coração te embalo ao colo, como tantas vezes o fiz quando nasceste.
Muito obrigada por estares sempre aí e que as nossas estrelinhas, lá no céu te acompanhem sempre.{#emotions_dlg.bouquete}

Pudim de Coco
O que preparar:
  1. 200g de coco ralado;
  2. 2dl de água;
  3. 400g de açúcar;
  4. 4 ovos inteiros e 4 gemas;
  5. raspa do vidrado de 1 limão.
Como preprar:
Levar ao lume o açucar e a água e, quando começar a ferver, contar exactamente 3´. Retirar do lume e deixar arrefecer um pouco. Juntar o coco ralado e mexer bem. Numa taça misturar os ovos, as gemas e a raspa do vidrado de limão. Misturar os ovos com o coco e açucar.
Untar uma forma com manteiga e polvilhar de açúcar. Deitar o preparado e levar ao forno pré aquecido a 190ºC, em banho Maria, durante cerca de 40´. Fazer o teste o palito, perfurando o centro do pudim com um palito. Caso este saia seco, o pudim está pronto. Retirar do gorno e deixar arrefecer dentro do banho Maria. Desenformar e servir fresco.
Mãos à obra.
Esta é a minha participação no Convidei para Jantar, cujo blog anfitrião deste mês é o Come Chocolates, pequena tendo sido o mentor deste projecto o blog Anasbageri.



publicado por Maria às 13:06
03
Fev
13
O arroz de jasmim, também conhecido poe arroz perfumado tailandês, é uma variedade de grão longo de arroz, que tem um aroma requintado, lembrando a noz. 
Sendo também conhecido por Thai Hom Mali, quando é colhido, as suas astes longas são cortadas e trilhadas. O arroz pode ser deixado com a casca e vendido na forma integral ou sem casca e assim, vendido como arroz branco.
Os asiáticos mais a Sudoeste preferem a variedade branca do arroz de jasmim.
É essa variedade, a branca, que vos trago hoje e que perfumou a minha casa. Servido com filetes de peixe cozidos em leite de coco, resultou numa refeição requintada e muito saborosa.
O que preparar:
  1. 4 tranches de pescada ou filetes;
  2. 1 lata de leite de coco, das pequenas;
  3. sumo de 1/2 limão;
  4. 1 malagueta seca;
  5. 1 colher de chá de gengibre em pó;
  6. sal e pimenta a gosto;
  7. coentros para polvilhar;
  8. 200g de arroz de jasmim.

Como preparar:

levr um tacho ao lume com o leite de coco, a malagueta seca, o sumo do limão, o gengibre em pó. Quando começar a ferver, jutar o peixe e deixar cozer em lume branco cerca de 15´.

Entretanto, lavar o arroz ( convém lavar para tirar a "goma") Levar uma panela ao lume com  água temperada de sal, sendo esta o dobro do volume do arroz e, quando levantar fervura, juntar o arroz. Deixar fervilhar 2´, mexer e baixar o lume tapando a panela. Contar 10´e apagar o lume. Deixar assim a panela tapada mais 5´.

Servir os filetes sobre o arroz, regando com um pouco do molho e polvilhando de coentros.

Mãos à obra.

 

Receita adaptada do blog "As minhas receitas".

publicado por Maria às 16:01
30
Dez
12

Venho deixar um mimo para a mesa de fim de ano, mimo delicioso e muito simples de preparar.

Como nao sou supersticiosa, acredito que o ano de 2013 sera um tempo de mudanca.

Mudanca, nao implica que seja para melhor. Porem, acredito que para mim, o sera. Desejo o mesmo para todos os que me visitam.

Feliz ANO NOVO!{#emotions_dlg.king}

 

O que preparar:

  1. 2 claras de ovo;
  2. 2 cup de coco seco ralado;
  3. cup de acucar.

Recheio:

  1. 1cup de natas;
  2. 200g de chocolate negro;

1 cup = 250 ml


Como preparar:

Pre aquecer o forno a 180C. Numa taca misturar as claras, o acucar e o coco. Com as maos molhadas, acondicionar a massa formada em forminhas pequenas, pressionando por forma a forrar o interior das formas com a "pasta" de coco.

Levar ao forno pre aquecido durante cerca de 8 a 10' ou ate ficarem douradas.

Retirar do forno e deixar arrefecer durante cerca de 1'. Retirar delicadamente das formas e colocar as formas de coco em cima de uma rede para arrefecer.

Entretanto, preparar o recheio. Colocar as natas numa cacarola e levar a lume medio. Aquecer ate quase ferver. Retirar do lume. Acrescentar o chocolate previamente picado e mexer vigorosamente ate este derreter e ficar o creme macio.

Verter o chocolate nas formas de coco e levar ao frigorifico pelo menos 10' ou ate o chocolate estar firme. Servir como sobremesa, com cafe ou com bagas.

Maos a obra.


Adaptada da Donna Hay do livro Cozinha Rapida para Saborear Devagar.

 

 

publicado por Maria às 15:32
17
Nov
12

Canela, frutos secos sao, para mim, sabores de Natal.

Por essa razao, ca em casa chamamos este bolo "o bolo de Natal".

E um dos bolos que estao obrigatoriamente presentes na nossa mesa nesta epoca festiva. Nao sei onde copiei a receita, pois ja a tenho ha muitos anos no meu caderninho de apontamentos culinarios.

Este ano decidi juntar a farinha de alfarroba pois achei que combinaria com o sabor deste bolinho e dar-lhe-ia um toque exotico.

Nao me arrependi dessa decisao pois o resultado final fez sucesso ca em casa.

O que preparar:
  1. 150g de manteiga;
  2. 200g de acucar;
  3. 4 ovos;
  4. 1 calice de vinho do Porto;
  5. raspa do vidrado de 1  laranja;
  6. 180g de farinha de trigo;
  7. 2 colheres de sopa de farinha de alfarroba;
  8. 80g de coco ralado;
  9. 125g de frutas cristalizadas e/ou frutos secos;
  10. 1/2 colher de cha de canela em po;
  11. acucar em po e canela em po para polvilhar o bolo.

Como preparar:

Untar uma forma de manteiga e polvilhar com farinha. Preferivelmente, forrar tambem o fundo com papel vegetal.

Picar as frutas ( eu uso frutos secos e passas) e mistura-las com as farinhas ( de trigo e alfarroba) e com o coco.

Noutro recipiente misturar o acucar com a manteiga amolecida e bater com uma vara de arames ou colher de pau, juntando as gemas dos ovos, uma a uma, batendo a massa em cada adicao. Depois de bem batida, adicionar a raspa da casca de laranja e o vinho do Porto. Bater mais um pouco a massa.

Juntar depois as farinhas e o coco e misturar muito bem com a colher de pau ate a massa estar bem ligada.

Bater as claras ate ficarem em castelo, adicionando 2 colheres de sopa de acucar para ajudar a obter esse efeito.

Misturar as claras em castelo com a massa, mexendo com muito cuidado, de baixo para cima, de molde a nao perder o ar.

Levar a cozer em forno pre aquecido a 180C, durante cerca de 45'. Convem que durante os primeiros 25' de cozedura nao se abra o forno.

Depois de cozido, polvilhar com acucar e canela em po.

Maos a obra.

publicado por Maria às 08:00
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
últ. comentários
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
De facto cavala e sarda não são o mesmo peixe, as ...
Top blogs de receitas
blogs SAPO