Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
17
Jun
14

Refeições coloridas, práticas de execução e muito saborosas. É o que se faz cá por casa, ultimamente, pois o tempo escasseia mas o apetite dos rapazes, não. A Donna Hay ajuda-me imenso a satisfazer aqueles princípios e assim, aproveito e vou publicando na página do Quinze Dias com... onde a convidada desta quinzena é aquela senhora. Espero que gostem.

Para 4 porções.

O que preparar:

500g de carne picada ( eu faço-o em casa pois tenho picadora);

1 colher de sopa de molho inglês;

1 colher de sopa de mostarda;

1 colher de sopa de ketchup;

1 colher de sopa de salsa, picada grosseiramente;

sal e pimenta moida;

2 fatias de pancetta por cada hamburguer ( pode ser feito com bacon );

1 pão por cada hamburguer;

mostarda dijon ou maionese de alho ou chutney ( usei chutney de cebola);

1 fatia de queijo por cada hamburguer ( usei cheddar);

folhas verdes ( alface, rúcula, espinafres ou o que tiverem).

Como preparar:

Juntar a carne picada os temperos como o molho inglês, a colher de mostarda, a de ketchup, a salsa e o sal e pimenta moida. Cuidado com o sal pois os hamburgueres vão ser envolvidos na pancetta que é salgada. Amassar a carne com os temperos até estes estarem completamente incorporados. Tender bolas médias e depois achatar em forma de hamburgueres. Colocar cada hamburguer entre duas fatias de pancetta.

Se tiver como, grelhe os hamburgueres no assador de carvão, bem como as fatias do pão. Caso contrário, grelhar numa chapa em cima do fogão, quer os hamburgueres quer os pães abertos ao meio, grelhando em ambos os lados.

Quando os pães estiverem ligeiramente tostados retirá-los do lume e barrar a parte de baixo com o chutney ou qualquer molho a gosto que pode ser maionese ou mostarda dijon. Colocar por cima a fatia de queijo. Por cima ainda, as folhas verde e, finalmente, o hamburguer.

Servir de imediato.

Mãos à obra.

publicado por Maria às 16:44
14
Jun
14

Lembro-me bem quando vi pela primeira vez uma referência e esta senhora. Foi num blog que seguia, ainda não tinha criado este, e quando fui espreitar a sua forma simples e rápida de nos apresentar receitas deliciosas, fiquei rendida. Desde aí, sigo-a assiduamente quer nos seus livros quer nas revistas que publica. Bem sei que esta que trago hoje não é das mais saudáveis. Porém, de vez em quando podemos dar um pontapé na dieta para poder saborear uma refeição com prazer. Faz-se de muitas formas a Carbonara e há milhentas versões. Esta é simples, não ficamos com "ovos mexidos" misturados na pasta. Ficamos, isso sim, com um creme maravilhoso que transforma um prato tão simples numa comida gourmet.

Apresento aqui a minha participação quinzenal no desafio Quinze dias com cuja mentora é a Susana. Quer-me parecer que esta participação não ficará solteira pois a Chef escolhida para esta quinzena é, nada mais, nada menos que a Donna Hay, uma das minhas favoritas e por quem me sigo e apoio pelo menos uma vez por semana, para preparar refeições leves, frescas e deliciosas.

A quantidade de ingredientes apresentado contempla 2 doses.

O que preparar:

  • 200g de pasta fresca;
  • 200ml de natas;
  • 1 chávenas de queijo parmesão ralado no momento;
  • 2 gemas de ovo;
  • 4 fatias de bom presunto;
  • queijo parmesão a gosto e ralado na altura de servir;
  • sal e pimenta e gosto.

Como preparar:

Cozer a pasta em bastante água fervente temperada com sal. A pasta fresca não leva mais que 4 a 5 minutos a atingir o ponto ideal de cozedura. Escorrer bem retirando toda a água onde foi cozinhada. Temperar com sal, se faltar, e com pimenta moída. Juntar as natas e as gemas de ovo e a chávena de quijo parmesão ralado. Levar ao lume lento, mexendo sempre e até sentir o creme a envolver toda a pasta. Retirar do lume, empratar com a ajuda de uma pinça de cozinha ou mesmo um garfo e colher, enrolando sobre o prato de servir formando um montículo.

Esfarripar as fatias de presunto e dispor por cima da pasta. Servir polvilhado de queijo ralado na altura. Delicioso.

Mãos à obra.

publicado por Maria às 15:50
12
Jun
14

Foi, é,  e será sempre a refeição do “desenrasca” . Desculpem-me a grosseira expressão, mas não há outra que mais se adeque aos clássicos ovinhos mexidos. Não conheço ninguém que não saiba, pelo menos, mexer uns ovos para uma refeição sem tempo, para um pequeno almoço reforçado, para por no pão para levar para a escola ou trabalho.

Porém, fazer uns bons ovos mexidos, fofinhos, húmidos e saborosos tem os seus pequenos truques. O Chef Henrique Sá Pessoa  sempre na sua imensa simplicidade sempre com o seu toque pessoal, ensina-nos a fazer uns ovos mexidos dignos de mesa de rei. Esses ensinamentos reproduzo-os de seguida.

E é com esta simples mas tão saborosa refeição que participo, esta quinzena ,no “Quinze Dias Com…”. O Chef a mentorear este período é, como já devem ter percebido, Hennrique Sá Pessoa.

O que preparar:
2ovos por pessoa;
1 colher de chá de manteiga;
1 colher de chá de azeite;
1 colher de chá de natas;
sal e pimenta a gosto.
Como preparar:
Colocar numa pequena frigideira metade da quantidade de manteiga e a colher de chá de azeite. Numa tacinha, bater ligeiramente os ovos com um garfo ( basta misturar, sem bater muito). Levar a frigideira ao lume e, sem deixar aquecer muito, pois vamos cozinhar ovos mexidos e não uma omelete, deitar os ovos. Ir mexendo sempre em lume brando até solidificarem mas sem ficarem demasiado secos. Deitar por fim a restante manteiga e a colher de natas ( opcional). Mexer e, somente nessa altura, temperar com sal e um pouco de pimenta.
Eis que temos uns ovos mexidos fofos e deliciosos.
Portanto, principais conselhos a lembrar: Não deixar aquecer a frigideira nem as gorduras ( manteiga e azeite) antes de juntarmos os ovos; Ir mexendo sempre enquanto cozinham; Juntar o sal somente depois dos ovos cozinhados pois, se adicionamos antes, estes desidratam e ficam muito secos.
Mãos à obra.

publicado por Maria às 09:07
10
Jun
14

Julgo que o segredo de uma boa salada está no molho com que a temperamos. É claro que os componentes são muito importantes mas, o que confere o toque especial é a combinação dos ingredientes com que a regamos.

É o que acontece a esta salada que hoje aqui trago. É um molho inspirado em sabores asiáticos muito mais saudável e muito menos calórico que a vulgar maionese. 

Como todas as saladas, esta deverá ser temperada, somente e imediatamente, antes de ser servida.

É excelente para uma refeição fresca, leve em dias de calor. Também pode ser levada para a praia ou para um picnic.


O que preparar:

400g de camarões cozidos e sem casca;

1 pepino grande descascado e partido em cubos pequenos;

2 alfaces pequenas, de preferência gemas de alface, ou alface iceberg, picada em tiras.


Para o molho:

1,5 colher de sopa de molho de peixe;

2 colheres de sopa de molho de pimento doce;

sumo e zest de 1 lima;

1 colher de sopa de açúcar marcavado:

4 colheres de sopa de iogurte natural.


Como preparar:

Preparar primeiro o molho. Deitar 1 colher de sopa de molho de peixe numa taça e o molho de pimento doce, as zest e sumo de lima e o açúcar. mexer bem. Juntar o iogurte, deitando uma colherada de cada vez, mexendo a cada adição. Provar e, se necessário, juntar um poucomais de molho de peixe.

Deitar uma colherada de molho no fundo de uma taça ou em cada prato de servir. Colocar a alface, o pepino e por fim os camarões. Guardar no frigorífico se não for consumida logo. Na hora de servir, regar com o molho preparado.

Mãos à obra.


Receita inspirada numa publicação do livro "Ultimate Home Cooking" do Chef Gordon Ramsay.

publicado por Maria às 11:56
10
Dez
13
Ja aqui dei a conhecer a minha preferencia por pastas, qualquer tipo de pasta. E sempre uma comida agradavel, facil de preparar e combina na perfeicao com tomate. Um prato de pasta com um bom molho de tomate e quanto basta para de activar as papilas gostativas.
Esta combinacao que vos trago hoje, fui busca-la a uma receita de um livro que o meu filho mais velho me ofereceu pelo aniversario. Apesar de nao ter muita empatia pelo Chef, e isto talvez porque a primeira e unica receita que experimentei, seguindo as suas indicacoes, resultou num completo desastre ( bife Wellington), nao deixo de reconhecer que esta que vos trago hoje e, simplesmente, deliciosa. O segredo do sucesso esta na cobertura de crumble ao qual acrescentei mais uns ingredientes porque, seguindo a maxima, quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto.
Ah, e o Chefe e o Gordon Ramsay.
O que preparar:
  1. 1 cebola rouxa pelada e finamente picada;
  2. 1 dente de alho pelado e esmagado;
  3. 1 a 2 colheres de sopa de molho ingles;
  4. 1 colher de sopa de Tabasco;
  5. 1/2 colher de sopa de flor de sal;
  6. 1 colher de sopa de acucar mascavado;
  7. 400g de tomate de boa qualidade partido em bocadinhos pequenos;
  8. 50ml de vodka ( senao nao seria bloody Mary);
  9. 400g de linguine.
Para o crumble:
pao atrasado, 1 colher de sopa de salsa, 1 casquinha de limao, 3 colheres de sopa de parmesao ralado, sal e pimenta preta. Algum azeite.
Como preparar:
Comecar por preparar o crumble.
Triturar todos os ingredientes indicados numa trituradora. Deitar numa frigideira 2 colheres de sopa de azeite e quando este estiver quente, deitar o preparado ralado. Deixar torrar um pouco, mexendo ocasionalmente, sem deixar queimar. Reservar.
Colocar numa frigideira mais 3 colheres de azeite juntamente com a cebola picada. Quando esta estiver dourada, deitar o dente de alho e deixar fritar mais 2 minutos. Junatar o molho ingles, o Tabasco, o acucar, sal e pimenta. Deitar o vodka  e subir a intensidade do lume para os vapores do alcool se evaporarem. Finalmente deitar os tomates picados e deixar cozinhar em lume brando cerca de 15 a 20 minutos, mexendo ocasionalmente para nao deixar pegar.
Entretanto cozer o linguine em agua fervente bem temperada com sal. Deixar cozer durante 12 minutos. Retirar do lume e escorrer bem.
Pode-se aproveitar um pouco de agua de cozedura da pasta para acrescentar ao molho de tomate se se verificar que este esta muito "enxuto".
Verter o molho de tomate por cima da massa e envolver bem em cima de lume muito baixo.
Servir em pratos individuais salpicado abundantemente com o crumble.
Maos a obra.

 

publicado por Maria às 20:25
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
últ. comentários
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
De facto cavala e sarda não são o mesmo peixe, as ...
Top blogs de receitas
blogs SAPO