Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
20
Set
13

Temos muitas coisas em comum, inclusivamente as origens. Temos filhos com idades semelhantes e as mesmas inquietações e emoções com as crias. Por tudo isso, nutro um carinho especial pela Isabel, dona de uma cozinha maravilhosa a Emoção às Colheradas , que não quis deixar de vir à festa com um presente magnífico e, como ela bem lhe chama, guloso.

Obrigada querida amiga e até dia 21.

publicado por Maria às 15:53
18
Set
13

Os cozinhados desta senhora activam-me sempre as papilas gustativas. É uma Senhora quer na cozinha quer no trato com quem a rodeia. Tenho o privilégio de ser sua amiga e há qualquer coisa, para além da proximidade ectária, que nos aproxima. É a dona da cozinha Saberes com Sabores e ofereceu-me este magnífico presente. Mais uma iguaria para a nossa mesa.

Obrigada querida Rosa e até dia 21.

publicado por Maria às 17:42
21
Jun
13
A cozinha portuguesa é tão rica e nutritiva que é uma pena por vezes esquecermo-nos das nossa riquezas grastronómicas. A caldeirada de peixe, por exemplo, onde aproveitamos o belo peixe fresco que a nossa costa nos oferece, os tomates, pimentos, batatas novas e ervas assim como o bom azeite que a nossa terra nos presenteia, é um prato tão naturalmente saudável e tão magnificamente saboroso e que muitas vezes é esquecido nos roteiros gastronómicos de Portugal. 
O Paulo Herculano pediu-nos uma receita saudável para concorrermos ao seu desafio comemorativo da 100º postagem. Achei que com um prato tão típico da nossa terra e tão saudável quer pelos ingredientes, quer pelo modo como e confecionado seria uma boa representação do tipo de comida que pede. Aqui está então uma caldeirada de peixe.
O que preparar:
  1. 1 posta de corvina;
  2. 2 postas de salmão;
  3. 6 camarões e algumas ameijoas;
  4. 1/2 pimento;
  5. 1 cebola grande;
  6. 4 tomates grandes e bem maduros;
  7. 6 batatas novas;
  8. 1 ramo generoso de salsa;
  9. 0,5dl de bom azeite;
  10. 4 folhinhas de manjericão;
  11. sal e pimenta a gosto.

Como preparar:

Como certamente repararam eu não utilizo os peixes tradicionais de caldeirada como a raia, cação ou safio pois não aprecio. Em substituição, uso postas de peixe de grande porte. Arranjo-as retiranto a pele e espinhas pois acho muito desagradável comermos caldeirada com peixe com as espinhas.

Assim, arranjar as postas dos peixes de molde a que fiquem sem pele e espinhas. Partir cada posta em 4. Lavar os camarões e retirar-lhes a tripa dorsal que pode ser tóxica. Lavar bem as ameijoas. Descascar a cebola e batatas.Partir a cebola em fatias finas, as batatas em rodelas grossas e os tomates em rodelas grossas também. Partir o pimento em tiras finas.

Num tacho larho, dispor rodelas de cebolas e regar com um pouco de azeite. Colocar rodelas de tomate, rodelas de batata e algusn pedaços de peixe. Temperar com um pouco de sal, pimenta e colocar algumas folhas de salsa e manjericão. Repetir a operaçaõ de sobreposição em camadas de todos os ingredientes terminando com as batatas. Regar com o restante azeite, temperar com mais um pouco de sal e pimenta e levar ao lume, com o tacho tapado. O lume deverá ser muito brando para a caldeirada cozer no vapor dos ingredientes e os sabores se fundirem. Passados 15 minuros, colocar as ameijoas e os camarões e voltar a tapar. Deixar acabar de cozer em lume brando durante cerca de mais 45 minutos. O cheiro que este preparado emana é indescritível mas delicioso.

Servir com fatias de pão saloio torrado.

Esta receita aprendi a fazer,há muito tempo, com o saudoso Chefe Silva.

Mãos à obra.

publicado por Maria às 19:14
18
Jun
13
Gosto imenso de polvo. Cozido, em arroz, em saladas, com molho verde e, também, desta forma, à lagareiro. Apesar de o apreciar bastante sempre tive dificuldade num resultado macio após a cozedura. Já usei todos os truques que possam imaginar mas cheguei à conclusão que tem a ver com o tipo de bicho e não com os malabarismos de o bater antes de entrar na panela, de o congelar antes de o cozer, de deixar cozer um tempo exacto sem mais nem menos um minuto, de o cozer na panela de pressão, eu sei lá!
De qualquer forma, continuo-o a congelar antes de o cozer e tento ficar atenta enquanto coze para controlar a maciez. Acontece que por vezes nunca chega a atingir o ponto desejado mas pronto, vou tentando pois algumas dessas vezes tenho sorte como foi o caso do bichinho de oito tentáculos que vos trago hoje.
O azeite que utilizei é de fabrico artesanal e foi-me gentilmente oferecido pela minha recente mas muito querida amiga Elia Magro. Obrigada amiguinha por esta iguaria.
O que preparar:
  1. 1 polvo com cerca de 1,500Kg;
  2. 6 batatas novas, de tamanho médio;
  3. 1 dl de azeite de boa qualidade;
  4. 4 dentes de alho inteiros;
  5. 1 cebola grande;
  6. salsa, pimenta e sal a gosto.

Como preparar:

Antes de tudo, e como disse em cima, lavar o polvo muito bem e congelá-lo. No dia seguinte cozê-lo com um fio de azeite e um copo de água, até ficar tenro - não juntar sal. Não utilizo a panela de pressao pois a nossa relação não é das melhores.

Lavar muito bem as batatas e, se forem grandes, cortá-las em fatias grossas. Colocá-las num tabuleiro de forno, temperar com sal e um fio de azeite e levar ao forno a 200ºC cerca de 30 minutos. Após esse tempo e se as batatas estiverem macias, colocar por cima o polvo previamente cozido e cortado por forma a terem sido separados os tentáculos. 

Numa panelinha levar ao lume o azeite e os dentes de alho e aquecer bem sem deixar queimar aqueles. Verter por cima das batatas e polvo, polvilhar com salsa e temperer com pimenta.

Levar ao forno cerca de 20 minutos.

Mãos à obra.

publicado por Maria às 19:20
25
Mar
13

Quando temos oferta de várias opções, elegemos sempre os nossos favoritos. Seja em livros, musicas, filmes, comidas, cores, etc, etc,etc, temos sempre os nossos prediletos. O mesmo se passa nos blogs culinários. Há os excelentes, há os bons, há os mais ou menos e… há os prediletos. É claro que na nossa classificação, os prediletos estão com a nota mais alta. É o caso do blog da minha amiguinha Gisela o Pão e Belgroegas. Este espaço é tão bom, tem tanta qualidade nas receitas que partilha e, muito importante, é muito fiável. Tudo o que a Gisela publica, se forem seguidas  as suas indicações, é um sucesso à mesa.

Adoro o teu trabalho, Gisela e gosto muito de ti! Já te tinha dito ?{#emotions_dlg.blink}

A que trago hoje é uma receita económica, simples e deliciosa. Ou não fosse uma receita do Alentejo; ou não fosse uma receita da minha amiguinha Gisela!

 

O que preparar:

  • 5 tomates grandes maduros ( eu usei com pele pois gosto de sentir os rolinhos na comida)
  • 1 cebola
  • 3 dentes de alho
  • 2 folhas de loureiro
  • sal, pimenta e azeite
  • pão alentejano de véspera ( 4 a 5 fatias partidas ao meio)
  • 4 ovos
  • 1 litro de água
  • oregãos
  • coentros

Como preparar:

Thermomix/Bimby:

Colocar a cebola e os alhos no copo e triturar 5 segundos, velocidade 5.
Juntar o louro e o azeite e programar 5 minutos, temperatura 100, velocidade 1.
Cortar os tomates aos bocados e juntar no copo, assim como o sal e a pimenta.
Programar 10 minutos, temperatura 100, velocidade 2.
Juntar a água e deixar ferver, 15 minutos, temperatura 100, velocidade 2.
Com a Bimby parada, deitar os ovos inteiros no copo, e deixar repousar cerca de 5 minutos, altura em que liga novamente a máquina, e programa 2 minutos, temperatura 100, velocidade colher inversa.
Entretanto cortar o pão em fatias finas e deitar numa terrina ou tigela e cobrir com a sopa bem quente.
Polvilhar com oregãos e coentros e servir de imediato.
Se preferir os ovos escalfados, colocar o caldo numa caçarola e deixá-los cozer a gosto.
Tradicional/ no tacho:
Numa caçarola deitar a cebola e os alhos picados, juntar o azeite, o sal e a pimenta e deixar refogar um pouco.
Juntar o tomate aos bocados e deixar cozer até o mesmo ficar praticamente desfeito.
Acrescentar a água, deixar ferver, juntar os ovos inteiros e mexer com uma colher para eles desfazerem e cozerem ao mesmo tempo.
Se preferir os ovos escalfados proceder do mesmo modo mas sem mexer.
Cortar o pão em fatias finas para dentro de uma terrina ou tigela e deitar a sopa por cima.
Polvilhar com os oregãos e coentros e servir de imediato.
Mãos à obra

publicado por Maria às 18:32
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
últ. comentários
pois ! No meu tempo (43/51, chumbei um ano), bat...
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
Top blogs de receitas
blogs SAPO