Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
22
Jul
12

Hoje trago uma receita que tanto pode servir de prato principal como de acompanhamento ou mesmo como entrada. Cá em casa, tive de fazer como acompanhamento de uns lombinhos de porco grelhados pois os meus comilões não se contentariam, somente, com a salada. De qualquer forma, elogiaram esta magnífica receita que fui buscar à Susana ( Gasparzinha).

Agora, vou dizer como fiz:

O que preparei:

  1. 2 colheres de sopa de manteiga;
  2. 2 colheres de sopa de azeite;
  3. ½ bolbo de funcho picado;
  4. 150g de rabanetes cortados em rodelas;
  5. 500g de ervilhas tortas;
  6. ½  chávena de sumo de laranja ( cerca de 120ml);
  7. 1 colher de sopa de rama de funcho;
  8. Sal e pimenta a gosto;
  9. 1 requeijão.

Como preparei:

Aqueci a manteiga e azeite na wok e adicionei o funcho picado e deixei cozinhar cerca de 5’. Juntei os rabanetes e espere mais 2’. Adicionei então as ervilhas tortas e cozinhei em lume vivo durante cerca de 4’. Adicionei o sumo de laranja, a rama de funcho picada, temperei com sal e pimenta moída na hora e deixei cozinhar em lume brando cerca de 10’, estando atenta para não deixar amolecer os rabanetes e as ervilhas (devem ficar crocantes).

Salpicar com o requeijão esfarelado e servir.

Como disse acima, acompanhou lombinhos de porco fatiados, grelhados na chapa e temperados com sal, limão e manteiga amolecida com alho ralado.

Mãos à obra.

publicado por Maria às 08:00
05
Jul
12

Acreditam que só há relativamente pouco tempo é que descobri que cavalas e sardas se tratam afinal do mesmo peixe? Conhecia as sardas mas achava que nunca havia comido cavalas.

Certo dia, com um ar muito empertigado de quem sabe do que está a falar, perguntei ao senhor da banca do mercado se  me arranjava cavalas. Ele, com ar de comiseração apenas apontou para o peixinho que eu conhecia como sarda e disse:

- Tenho ali, minha senhora, quantas quer?

E pronto, a partir desse dia, fiquei um pouco mais culta J.

A receita que vos trago hoje, foi adaptada, mais uma vez, de uma receita do Chef José Avillez. É simplicíssima de confecionar e resulta num prato muito saboroso..

O que preparar:

  1. 4 cavalas médias;
  2. 1 cebola roxa;
  3. 1 pimento vermelho;
  4. 2 colheres de sopa de molho de soja;
  5. 1 colher de sopa de gengibre fresco, ralado;
  6. 1 haste de erva príncipe ( eu usei 4 colheres de sopa de efusão de folhas secas de erva príncipe, pois era o que tinha);
  7. 2 colheres de sopa de vinagre de arroz;
  8. 1 dl de azeite;
  9. Sal e pimenta a gosto.

Como preparar:

Retirar os filetes às cavalas/sardas e limpar de espinhas. Reservar no frigorífico.

Cortar a cebola roxa em meias luas bem finas e o pimento em juliana ( tiras fininhas).

Num fio de azeite saltear a cebola, acrescentar o pimento, temperar com sal e pimenta e refrescar com o vinagre de arroz.

Numa frigideira anti-aderente, num fio de azeite bem quente, saltear as cavalas/sardas apenas num dos lados, com a pele virada para cima.

Acrescentar o gengibre, a erva príncipe ou o chá, e o molho de soja. Deixar caramelizar ligeiramente e virar as cavalas/sardas por 30” apenas. Retirar o peixe  e servi-lo sobre os legumes.

Mãos à obra.

 

publicado por Maria às 08:00
15
Fev
12

 

Para os fifis que se queixam que o peixe que encontram lá em terras frias resume-se a salmão e pouco mais, aqui vai uma receitinha da mamã fácil, fácil e muito nutritiva e saudável.

 

O que preparar: (para 1 dose)

 

  1. 2 tranches de salmão;
  2. ½ beringela;
  3. 1/2courgete;
  4. 1 cebola pequena;
  5. ¼ de pimento vermelho;
  6. 50g de cogumelos Portobello;
  7. 1 dente de alho;
  8. Azeite a gosto;
  9. Raspa de limão e tangerina a gosto;
  10. 1 raminho de alecrim;
  11. Folhinhas de tomilho;
  12. Sal a gosto.

 

Para o molho;

 

  1. 50g de iogurte natural ( cerca de ½ iogurte);
  2. 1 colher de sopa de sumo de limão;
  3. 1 colher de chá de vinagre de arroz;
  4. Sal e pimenta a gosto.

 

 

Como preparar:

 

Temperar o salmão com azeite, sal e o raminho de alecrim e levar ao forno a 160ºC durante, aproximadamente, 8’.

 

Cortar a beringela e courgete em fatias com a mesma espessura. Limpar o pimento e cortá-lo em pedaços. Cortar a cebola em quartos. Marcar os dois lados da courgete, da beringela e do pimento numa grelha. Grelhar a cebola, também.

 

Numa frigideira, saltear os cogumelos às fatias, com azeite e sal até perderem alguma da sua água. Colocar todos os legumes num tabuleiro com azeite, alho, sal, tomilho, alecrim, raspa de limão e raspa de tangerina. Levar ao forno a 100ºC durante cerca de 20’.

 

Escorrer o iogurte e batê-lo bem com uma vara de arames. Combinar o iogurte batido com o sumo de limão e o vinagre. Temperar de sal e pimenta.

 

Servir uma cama de legumes com o salmão em cima, regado do molho acidulado.

 

Mãos à obra.

 

tags: ,
publicado por Maria às 08:00
20
Jan
12

Uma papita quentinha para aquecer o corpo e a alma, neste dias frios.

O que preparar:

 

  1. ½ frango;
  2. 1 couve flor;
  3. 1 cenoura;
  4. 1 nabo;
  5. Molho bechamel;
  6. 50g de margarina;
  7. 3,5 dl de leite;
  8. 1 colher bem cheia de farinha de trigo;
  9. sal e pimenta e noz moscada a gosto;
  10. ½ cebola
  11. Queijo ralado ( eu usei parmesão)

 

 Como preparar:

 

Cozer o frango em água temperada de sal e ½ cebola. Cozer na mesma água a couve flor cortada em raminhos, a cenoura e o naco em rodelas. Os legumes não deverão ficar muito cozidos, isto é, deverão ficar ligeiramente rijos pelo que se deve vigiar a sua cozedura espetando um garfo enquanto cozem.

 

Desfiar o frango, e levar a alourar numa frigideira ou wok onde se aqueceu a margarina, misturando aí também, os legumes.

Levar as 50g de margarina ao lume e, quando derreter, juntar a farinha e mexer vigorosamente. Ir deitando o leite em fio, mexendo sempre para não pegar. Temperar com sal, pimenta e noz moscada. O molho branco está pronto, que, no final, é o molho bechamel um pouco mais líquido.

 

Untar um pirex com um pouquinho de margarina e deitar por cima o frango e legumes. Cobrir com o molho branco. Polvilhar com o queijo ralado e levar ao forno médio, durante cerca de 40’.

 

Mãos à obra.

 

publicado por Maria às 08:00
16
Jan
12

O funcho, planta muito aromática devido à presença do anetol que confere a esta planta propriedades estimulantes das funções digestivas é utilizado na culinária em saladas, estufados, sopas, etc. as suas sementes para além de serem utilizadas na culinária, também são muito utilizadas para infusões.

 

São sobejamente conhecidos os rebuçados de funcho, oriundos da Ilha da Madeira. Recordo-me da primeira vez que fui ao Funchal, com os meus pais ir visitar um tio afastado da minha mãe, o tio Luís, que tinha uma fábrica artesanal de rebuçados de funcho. Apesar da minha tenra idade, pois não tinha mais de meia dúzia de anos, ficou-me gravada a imagem do tio Luís a cortar “tubos” da mistura ainda amolecida de açúcar com a calda de funcho para os transformar em rebuçados.

 

Bem, com muita pena minha não sei fazer rebuçados de funcho ( e adoro),mas sei fazer funcho estufado que fica muito, muito, muito saboroso.

 

O que preparar:

 

  1. 2 pés de funcho;
  2. 1 cenoura;
  3. 1 cebola;
  4. 1 colher de banha;
  5. 2 colheres de polpa de tomate;
  6. 1 dl de água ou caldo de carne;
  7. Sal a gosto.

 

Como preparar:

 

Partir os pés de funcho ao meio e ao alto, lavá-los bem e escaldá-los em água fervente.

 

Num tacho, colocar a cebola em rodelas finas, a cenoura também em rodelas e a banha. Levar ao lume a derreter a banha e colocar por cima os pés de funcho com a parte cortada virada para baixo.

 

Diluir a polpa de tomate no caldo e regar o funcho com esta mistura. Temperar com sal e pimenta e deixar cozer em lume brando até o funcho ficar macio o que pode demorar uns 40’. Se, ao logo da cozedura, o molho começar a desaparecer, deitar mais um pouco de caldo.

 

Óptimo para comer assim ou para acompanhar um prato de carne ou mesmo peixe que não tenha muito molho.

 

Mãos à obra.

 

publicado por Maria às 08:00
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
últ. comentários
pois ! No meu tempo (43/51, chumbei um ano), bat...
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
Top blogs de receitas
blogs SAPO