Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
14
Set
13

A Susana, uma menina de quem muito gosto, mamã de dois fifis lindos e cujo mais novo acompanhei à distância o crescimento na barriga, o nascimento, bem como o primeiro ano de vida ( como o tempo passa), trouxe-me este bolinhos de peixe. Foram feitos na sua cozinha Tempo para que te Quero. Simples e apetitosos para os fifis comerem peixinho sem torcerem o nariz.

Obrigada, Susana e até dia 21.

publicado por Maria às 11:05
26
Jul
13
Salsa verde é um molho italiano que tempera peixes, saladas, carnes frias e até barra, simplesmente, uma fatia de pão torrado. É delicioso e muito fácil de preparar.
Adaptei esta receita do livro "Recipes and Dreams" da Tessa Kiros. Espero que gostem pois cá em casa foi muito elogiada.
O que preparar:
  1. 1 truta salmonada ;
  2. flor de sal:
  3. 1 limão ( casca e sumo).
Para o molho:
  1. 2 colheres de sopa de salsa picada;
  2. 2 colheres de sopa de estragão;
  3. 1 colher de sopa de folhas de menta finamente picada;
  4. 2 dentes de alho picados;
  5. 2,5 colheres de sopa de alcaparras em coserva de vinagre escorridas e picadas;
  6. 3 filetes de acnchova picados;
  7. 200ml de azeite;
  8. 1 colher de sopa de mostrada Dijon;
  9. 1 pitada de piri piri em flocos;
  10. pimenta preta moida na hora.

Como preparar:

O molho:

Misturar as ervas, as alcaparras e as anchovas. Misturar a mostarda e o azeite numa taça. Juntar as duas misturas. Adicionar o piri piri e a pimenta. Mexer bem e levar um pouco ao frigorífico para que os sabores se misturem.

 

A truta:

Cortar os lombos da truta e descartar a cabeça e as espinhas. Colocar num tabuleiro de forno untado com azeite e temperar o peixe com flor de sal, raspe a sumo de 1 limão. Levar ao forno a 160ºC durante cerca de 10 minutos.

 

Servir os filetes de truta temperados com o molho e acompanhados de batatinha nova e cozida com pele.

Mãos à obra.

 

tags: ,
publicado por Maria às 17:30
21
Jul
13
Tenho por norma não colocar o peixe inteiro no prato. Em primeiro lugar porque me impressiosa ver a cabeça do dito no espaço que vou comer e, em segundo lugar, porque me incomoda estar a escolher as espinhas para conseguir degustar o peixe. Assim, sirvo sempre o peixe em filetes ou, em alternativa, quando o peixe é pequeno, exteraio os lombos retirando-lhes toda e qualquer espinha nem que para isso tenha de usar uma pinça guardada para esse efeito. Esta regra só não aplico à sardinha assada e ao carapau pequenininho. De resto, sigo sempre este procedimento.
Os lombos ou filetes de peixe não devem ser muito cozinhados pois correm o risco de ficarem secos. O tempo para cozinhar não deve exceder os 6 a 10 minutos. Resulta sempre numa refeição rápida e agradavelmente saborosa, como este robalo que trago hoje e cuja receita foi insparada numa sugestão do Chef José Avillez o meu Chef português favorito a seguir ao Chefe Silva, claro.
O que preparar:
  1. 4 robalos pequenos ( o lombos);
  2. 300g de batata para cozer;
  3. 1 dente de alho esmagado;
  4. 1 folha de loureiro;
  5. 50g da azeitonas picadas;
  6. 8 tomate cereja;
  7. azeitona em paste a gosto;
  8. folhas de manjericão a gosto;
  9. azeite, sal, pimenta e flor de sal a gosto.

Como preparar:

Temperar os lombos com sal e um fio de azeite. Colocar com a pele virada para cima num tabuleiro e ir ao forno untado com um fio de azeite. Juntar o tomate cereja cortados em metades. Lavar ao forno pré aquecido a 160ºC durante 6 minutos.

Entretanto cozer as batatas com pele em água com sal, azeite um dente de alho esmagada e uma folha de loureiro. Quando cozidas pelar. Caso estejam muito quentes fazer esta operação segurando as batatas com a ajuda de um garfo. Migar as batatas com um esmagador não as transformando, porém, em puré. Temperar as migas com as azeitonas picadas, as folhas de manjericão picadas também, o azeite, o sal e a pimenta.  Servir os robalos sobre as migas de batata e os tomatinhos assados. Servir à parte uma colher de pasta de azeitonas e finalizar com folhas de manjericão e flor de sal sobre o robalo.

Mãos à obra.

tags:
publicado por Maria às 17:36
21
Jun
13
A cozinha portuguesa é tão rica e nutritiva que é uma pena por vezes esquecermo-nos das nossa riquezas grastronómicas. A caldeirada de peixe, por exemplo, onde aproveitamos o belo peixe fresco que a nossa costa nos oferece, os tomates, pimentos, batatas novas e ervas assim como o bom azeite que a nossa terra nos presenteia, é um prato tão naturalmente saudável e tão magnificamente saboroso e que muitas vezes é esquecido nos roteiros gastronómicos de Portugal. 
O Paulo Herculano pediu-nos uma receita saudável para concorrermos ao seu desafio comemorativo da 100º postagem. Achei que com um prato tão típico da nossa terra e tão saudável quer pelos ingredientes, quer pelo modo como e confecionado seria uma boa representação do tipo de comida que pede. Aqui está então uma caldeirada de peixe.
O que preparar:
  1. 1 posta de corvina;
  2. 2 postas de salmão;
  3. 6 camarões e algumas ameijoas;
  4. 1/2 pimento;
  5. 1 cebola grande;
  6. 4 tomates grandes e bem maduros;
  7. 6 batatas novas;
  8. 1 ramo generoso de salsa;
  9. 0,5dl de bom azeite;
  10. 4 folhinhas de manjericão;
  11. sal e pimenta a gosto.

Como preparar:

Como certamente repararam eu não utilizo os peixes tradicionais de caldeirada como a raia, cação ou safio pois não aprecio. Em substituição, uso postas de peixe de grande porte. Arranjo-as retiranto a pele e espinhas pois acho muito desagradável comermos caldeirada com peixe com as espinhas.

Assim, arranjar as postas dos peixes de molde a que fiquem sem pele e espinhas. Partir cada posta em 4. Lavar os camarões e retirar-lhes a tripa dorsal que pode ser tóxica. Lavar bem as ameijoas. Descascar a cebola e batatas.Partir a cebola em fatias finas, as batatas em rodelas grossas e os tomates em rodelas grossas também. Partir o pimento em tiras finas.

Num tacho larho, dispor rodelas de cebolas e regar com um pouco de azeite. Colocar rodelas de tomate, rodelas de batata e algusn pedaços de peixe. Temperar com um pouco de sal, pimenta e colocar algumas folhas de salsa e manjericão. Repetir a operaçaõ de sobreposição em camadas de todos os ingredientes terminando com as batatas. Regar com o restante azeite, temperar com mais um pouco de sal e pimenta e levar ao lume, com o tacho tapado. O lume deverá ser muito brando para a caldeirada cozer no vapor dos ingredientes e os sabores se fundirem. Passados 15 minuros, colocar as ameijoas e os camarões e voltar a tapar. Deixar acabar de cozer em lume brando durante cerca de mais 45 minutos. O cheiro que este preparado emana é indescritível mas delicioso.

Servir com fatias de pão saloio torrado.

Esta receita aprendi a fazer,há muito tempo, com o saudoso Chefe Silva.

Mãos à obra.

publicado por Maria às 19:14
02
Abr
13

Kedgerre é um prato Anglo-Indiano. Prepara-se com peixe fumado como por exemplo, o haddock. Acredita-se ter sido trazido para o Reino Unido por militares que estiveram na Índia Colonial. Na era Vitoriana era um prato muito apreciado e servido preferencialmente frio, ao pequeno almoço. Actualmente é comido quente ou frio e é considerado um prato típico de Verão pela sua leveza e toques perfumados.

Como não encontrei haddock nem nunca vi semelhante bichinho, decidi fazer com filetes de peixe fresco. Resultou muito bem sendo um prato muito leve, saboroso e de fácil confeção. A repetir vezes sem conta.

O que preparar:

  1. ½ cebola picada;
  2. 1 dente de alho picado;
  3. Sumo de ½ limão;
  4. 2 colheres de sopa de pó de caril;
  5. ½ colher de sopa de corcuma ( açafrão em pó);
  6. 4 filetes de um peixe fresco a gosto ( usei pescada);
  7. 1 chávena de arroz agulha ou basmati;
  8. 2 colheres de sopa de coentros;
  9. 1 iogurte natural;
  10. 2 ovos cozidos.

Como preparar:

Colocar um tacho com água a ferver, temperar de sal e cozer os filetes cerca de 8’. Escorrer e reservar os filetes.

Cozer o arroz em água temperada de sal. A quantidade de água deverá ser o dobro da quantidade que foi medida para o arroz.

Levar ao lume a cebola e o alho picados, deixar estalar num fio de azeite e juntar o caril, a curcuma e o sumo de limão. Mexer bem e juntar ao arroz cozido. Desfazer o peixe em lascas com a ajuda de um garfo ou mesmo dos dedos. Juntar ao arroz juntamente com os coentros picados. Juntar o iogurte, mexer delicadamente. Retificar o tempero de sal, se necessário. Partir os ovos já cozidos em pedacinhos e espalhar sobre o arroz com o peixe.

Servir quente ou frio. Uma delícia.

Serve 2 a 3 pessoas.

Mãos à obra.

Fonte

publicado por Maria às 19:02
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
últ. comentários
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
De facto cavala e sarda não são o mesmo peixe, as ...
Hoje dia 03 de Março de 2015 fui à procura de uma ...
Top blogs de receitas
blogs SAPO