Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
06
Jun
14
Parece que agora o meu blog anda movido a desafios. Tentarei daqui para a frente ser mais assídua nas publicações pois tenhos algumas coisas simpáticas para partilhar convosco.
Porém, como já é novamente sexta feira, e passados que foram quinze dias do último desafio do grupo Dorie às Sextas em que, apesar de ter feito a receita sugerida, não a publiquei aqui, venho partilhar um doce maravilhoso e que arrancou rasgados elogios cá por casa. Foi pensado para bolo de aniversário do meu filho, e por ser diferente dos bolos comuns de aniversário, pois não é bolo, surpreendeu pela positiva os convivas.
Parece muito complicado para quem lê a receita transversalmente dando vontade de po-la de lado; eu sei e foi isso que me aconteceu, também.
Mas dediquem-se a ler atentamente e verão que é muito,muito fácil. O único senão é o tempo de espera enquanto gela cada camada mas não é preciso ficarmos sentadas à espera. Simplesmente, de vez em quando, vamos "entornar" uma camada e voltar a colocar no congelador. Façam, pois garanto-vos que não se arrependerão.
A receita original e traduzida pela Susana foi copiada na íntegra. Naõ fiz alterações, excepto em não ter misturado as framboesas na totalidade do gelado, ie, usei metade da quantidade de framboesas recomendadas em metade do gelado de baunilha. A outra metade do gelado usei-o simples, somente com sabor a baunilha. Daí aparecer na foto uma camada de gelado cor de framboesa e a outra camada creme, cor de gelado de baunilha. Isto para além das camadas de chocolate, claro.
Por precaução, forrei o fundo amovível da forma com película aderente, para desenformar mais facilmente.
O que preparar:

200 g. de manteiga sem sal, cortada em pedaços
255 g. de chocolate amargo, cortado grosseiramente
1/2 chávena de açúcar
8 ovos grandes
285 gramas de framboesas congeladas em xarope, descongeladas - usei metade que misturei em metade da quantidade de gelado.
1 colher de sopa de licor de framboesa (opcional)- não usei
1 litro de gelado de baunilha
560 gramas de framboesas frescas, para decorar (opcional)

 

 

Como preparar:

 

Untar com óleo (ou óleo em spray) uma forma redonda, de mola, com entre 20 e 22 cm de diâmetro. Em banho-maria (em cima de um tacho com água a fervinhar), numa tigela resistente ao calor, derreter lentamente o chocolate e a manteiga, mexendo ocasionalmente. Ter cuidado para não aquecer demasiado a mistura, de modo a que o chocolate e a manteiga não se separem. Transferir a taça para o balcão, misturar o açúcar e deixar arrefecer durante cinco minutos. Incorporar os ovos na mistura de chocolate, um de cada vez, mexendo bem entre cada adição. Bater com a tigela no balcão de modo a tirar as bolhas da ganache e deitar 1/3 da mistura na forma. Congelar durante 30 minutos. Cobrir a restante ganache com película e manter no balcão.

Quando a primeira camada de ganache estiver sólida, começar a fazer o gelado. Triturar as framboesas até ficarem em puré (num processador de alimentos), juntar o licor (se for o caso) e pulsar até estar incorporado. Adicionar aos poucos o gelado, pulsando até incorporar o puré mas evitando fazê-lo durante demasiado tempo para não derreter o gelado. Deitar metade do gelado sobre a ganache, levando a forma novamente ao congelador durante pelo menos quinze minutos. Colocar o restante gelado numa tigela, cobrir com película e levar ao congelador. Não lavar já o processador, poderá ser necessário para amolecer o gelado, um pouco mais à frente.

Quando a camada de gelado tiver solidificado, cobrir com metade da restante ganache, levando a forma ao congelador por mais 30 minutos. Para a próxima camada de gelado, poderá ser necessário batê-lo com uma colher de pau ou, caso esteja muito sólido, levá-lo ao processador de alimentos, pulsando durante uns segundos. Deitar a camada seguinte de gelado sobre a ganache, levando ao congelador durante pelo menos quinze minutos. Terminar com a restante ganache sobre o gelado. Abanar a forma e alisar, se necessário. cobrir com a película, tendo o cuidado de não a deixar tocar no chocolate, levando ao congelador durante pelo menos seis horas.

Cerca de 30 minutos - ou até três horas - antes de servir, desenformar o bolo (aquecer os lados da forma com um secador de cabelo ou embrulhar a forma num pano de cozinha, molhado com água quente durante 10 segundos). Após desenformar, levar ao congelador durante mais 30 minutos para solidificar os lados. Imediatamente antes de servir, decorar o topo do bolo com as framboesas (opcional). Aquecer rapidamente o topo do chocolate com o secador de modo a que as framboesas adiram ao serem colocadas ou passar com uma faca aquecida em água quente na superfície do bolo. Servir.

 

Algumas sugestões alternativas: servir com natas batidas, molho de chocolate ou coulis de framboesa. Usar outros sabores de gelado, por exemplo, baunilha, baunilha com pepitas de chocolate, baunilha com fudge, café, morango (decorando com morangos frescos)... ou qualquer outra combinação que gostem!!!
Mãos à obra

publicado por Maria às 08:00
01
Ago
13

 

 

 

 

 

 

 Eis que de novo chega mais um "Dia Um... na Cozinha", um evento que tem lugar em todos os dias 01 de cada mês, cuja ideia foi da Isabel Figueiredo, posteriormente delineado e posto em prática não só pela Isabel, como também pela Aida Silva, pela Isabel Fernandes e pela Mena Lopes numa amena cavaqueira com muita brincadeira.

A ideia surgiu aquando da transmissão de um programa da Lorraine Pascal e, conversa puxa conversa, o projecto começou a ser delineado, amadurecido e, posteriormente, posto em prática. Este trabalho em conjunto vai agora sair da casca e estender-se a todos quantos na blogosfera estejam interessados em  participar.

Assim, quem quiser (seja de que país for) pode aderir ao grupo “Dia Um... Na Cozinha”, em https://www.facebook.com/groups/181929905314399/(página do grupo no facebook) e aguardar instruções para começar a participar, na próxima e 4ª edição.


 

 



Desta feita a escolha racaiu sobre gelados. Para mim, o tema não podia ter sido mais bem escolhido. Aproveitei para fazer um gelado que andava há bastante tempo para experimentar e arrependi-me veemente de não o ter feito há mais tempo. É um gelado suave, perfumado, cremoso e muito marcante. Fui buscá-lo ao livro da Tessa Kiros cujas receitas nunca me deixam ficar mal. O resultado foi um must.









 


 O que preparar:

  1. 1 cup de leite;
  2. 1 colher de sopa de flores de lavanda ( podem ser secas); usei do PNN, claro.
  3. 1/2 cup de açúcar ( usei um pouco menos);
  4. 250g de Mascarpone;
  5. 3 gemas de ovo;
  6. 1 vagem de baunilha sem sementes ( em alternativa uma colher de sopa de extracto).
1 cup - 250ml

 

Como preparar:

 

Levar ao lume o leite e, assim que der mostras de querer ferver retirar do lume e juntar as flores de lavanda. Deixar em infusão cerca de 10 minutos. Bater de preferência numa batedeira eléctrica as gemas de ovos com o açúcar até formar uma mistura fofa e cremosa.. Coar o leite e verter sobre as gemas, mexendo sempre para não talhar. Levar ao lume brando e ir mexendo com uma colher de pau, raspando sempre o fndo para não deixar pegar. Não deixar esta mistura ferver estando atento para retirar do lume assim que ela engrossar. Se se deixar ferver talha ficando com a aparência de ovos mexidos.

 Fora do lume, juntar o Mascarpone e mexer com uma vara de arames até extinguir os grumos do queijo e ficar uma mistura homogénea e cremosa. Deixar arrefecer por completo e levar a frigorífico para refrescar. 

 Deitar a mistura na cuba da máquina de gelados e proceder conforme as instruções do fabricante. 

 Se não tiver máquina de gelados, colocar a mistura no congelador e, nas primeiras 2 horas, mexer vigorosamente com um garfo de 1/2 em 1/2 hora.

 Servir simples ou com pedaços de fruta vermelha como por exemplo morangos.

Este servi numa caixinha de massa folhada recheada de gelatina de morango e finalizada com uma bola de gelado.

 Divinal, acreditem.

 Mãos à obra.

 Segue-se a lista dos blogs participantes desta edição. Vamos espreitar e deliciarmos-nos?

http://docesemcasa.blogspot.pt/

http://asaventurasdeumamama.blogspot.pt/
http://thewildkitchenportuguesa.blogspot.pt/
http://pratacasas.blogspot.pt/
http://tachosvspanelas.blogspot.pt/
http://emocaoascolheradas.blogspot.pt/
http://docemaisoumenos.blogspot.pt/
http://blogdochocolate.com/

 

 

publicado por Maria às 00:02
24
Jul
13
A ameixa, apesar de ser da família da cereja e do pêssego ( as suas ávores), é um parente pobre daqueles dois  pois não é tão ansiada nem elogiada por tantos de nós. Pessoalmente, se vejo os três frutos lado a lado, vou primeiro para as cerejas, em segundo lugar para os pêssegos e só por fim para as ameixas. E, quando como uma ameixa, doce e sumarenta interrogo-me porque a preteri perante as outras duas frutas. E nessa altura acho que fui injusta para tão delicioso fruto.
Para compensar tamanha e infundada injustiça, decidi fazer dela rainha. E, para esse efeito, nada melhor que fazer um geladinho de Ameixa Preta. Ficou nas lista dos favoritas cá por casa.
O que preparar:
  1. 5 a 6 ameixas grandes e maduras;
  2. 50ml de água;
  3. 2 + 3 + 3 colheres de sopa de açúcar;
  4. 200ml de natas para bater;
  5. 3 claras de ovo;
  6. algumas gotas de sumo de limão.
Como preparar:
Descaroçar as ameixas e colocá-las num tacho juntamente com 2 colheres de sopa de açúcar. Levar ao lume juntamente com a água. Deixar ferver lentamente até as ameixas se desfazerem completamente ficando um doce ligeiro ( nem muito líquido nem muito consistente). Esta operação demora cerca de 10 minutos. Retirar do lume e deixar arrefecer completamente.
Misturar 3 colheres de sopa de açúcar nas claras e batê-las até ficarem em castelo. Misturar o doce de ameixa com cuidado para as claras não perderem o ar. Bater as natas juntamente com as restantes 3 colheres de sopa de açúcar juntando algumas gotas de sumo de limão. Quando montarem juntá-las ao preparado de doce de ameixa e claras. Deitar a mistura na máquina de gelados e proceder seguindo as instruções do fabricante. Na minha máquina deixo cerca de 30 minutos até atingir o ponto desejado.
Colocar no congelador até servir.
Em alternativa à máquina de gelados, pode colocar directamente no congelador tendo o cuidado de, nas primeiras 2 horas mexer energicamente com um garfo de 1/2 em 1/2 hora. Porém, a adição das claras em castelo evitam a formação de cristais de gelo.
Mãos à obra.

 

 

 

tags: ,
publicado por Maria às 18:35
19
Jul
13
Foi com alguma satisfacão que recebi a notícia do tema desta quinzena. Gelados, aquela coisa fresquinha, docinha e com que eu, simplemsmente, me delicio. Nas minhas experiências ""sorvetícias" já tinha feito gelado de pêssego, que ficou muito agradável. Esta, sendo da Dórie e levando o clássico custard, deduzi que só poderia ser do meu agrado.
Porém, confesso que a minha opinião acerca de gelados com custard se mantêm ou seja, é muito bom para gelados de natas, baunilha e chocolate; para gelados de fruta torna-os muito densos. Para além disso, apesar de ter reduzido a quantidade de açúcar para metade, ficou muito doce pelo que tenho a certeza que basta o mel para adoçar este gelado.
Finalmente, acho prefeitamente dispensáveis os bocadinhos de fruta que se junta quase no final. Congelam dando a impressao, ao comermos o gelado, que este ficou com cristais de gelo. Portanto, não é , de todo, uma mais valia.
Mas, no cômputo geral, ficou agradável, ou não fosse um gelado!
O que preparar:
  • 4 pêssegos maduros;
  • ¼ cup de mel;
  • 1 cup de leite gordo;
  • 1 cup de natas;
  • 3 gemas de ovo de ovos grandes;
  • ½ cup de açúcar;( usei 1/4)
  • 2 colheres de chá de baunilha. ( usei vagem de baunilha sem as sementes)
Como preparar:

Cortar 2 dos pêssegos em pedaços pequenos e colocá-los numa panela pequena. Juntar o mel, levar ao lume e quando ferver, baixar o lume, tapar a panela e deixar amaciar a fruta cerca de 10 minutos. Colocar o preparado num liquidificador ou processador e reduzir a puré. Reservar.

Misturar o leite e as natas e levar ao lume até levantar fervura.

Entretanto, misturar as gemas com o açúcar numa tigela refratária e mexer com uma vara de arames. Verter lentamente sobre esta mistura o leite e natas fervidos e ainda quentes, mexendo sempre para não talhar as gemas. Deve-se deitar metade do líquido, mexer e só depois se deve deitar a outra metade, muito lentamente. Deitar a mistura numa panela e levar ao lume, mexendo sempre, até engrossar. Voltar a deitar a mistura numa tigela refratária e nessa altura adicionar a baunilha e o puré de pêssego que havia sido reservado.

Refrigerar o preparado. Quando estiver bastante fresco vertê-lo para a cuba da máquina de gelados e proceder seguindo as instruções do fabricante.

Partir em cubos pequeninos os restantes pêssegos ( 2) e juntar ao gelado quando este já estiver com consistência espessa.

Quando pronto na máquina de gelados, levar ao congelador mais cerca de 2 horas em caixa fechada, até que esteja pronto para ser retirado com a colher.

Mãos à obra.

publicado por Maria às 08:00
04
Jul
13

Este sorbet é o novo coquelux cá em casa. Basta um bola para nos resfrescar e o melhor é que é uma sensação continuada pois sentimo-la ao engolir. É também um excelente ajudante para boas digestões. Não deixem de experimentar pois é, realmente, delicioso.

O que preparar:

  1. 1 cup mal cheia de açúcar;
  2. 1 cup de água;
  3. casca de 1 limão ( a parte amatela, somente);
  4. sumo de 3 limões sumarentos;
  5. 3 colheres de sopa de limoncello.

Como preparar:

Levar ao lume uma caçarola com o açúcar, água e casca de limão. Qunado começar a ferver contar exactamente 5 minutos. Retirar do lume e juntar o sumo dos limões e o limoncello. Deixar arrefecer por completo. Coar o líquido e deitá-lo na máquina de gelados procedendo conforme as instruções do fabricante. Caso não tenha máquina, levar ao congelador e, nas primeiras 2 horas, mexer vigorosamente com um garfo de 1/2 em 1/2 hora.

Fui buscar esta deliciosa receita ao livro da Tessa Kiros que a minha querida amiga Lia me ofereceu.

Mãos à obra.

tags:
publicado por Maria às 18:56
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
últ. comentários
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
De facto cavala e sarda não são o mesmo peixe, as ...
Hoje dia 03 de Março de 2015 fui à procura de uma ...
Top blogs de receitas
blogs SAPO