Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
15
Set
13

A Lenita bordou, sim ,não me enganei, bordou na sua cozinha Tentações sobre a Mesa esta soberda tarte de framboesa. Um regalo à vista e de certeza que ao paladar. E tão fácil de fazer. Obrigada pelo teu carinho, amiga.

Até dia 21.

publicado por Maria às 13:56
11
Set
13

Chamo-lhe princesa porque ela, de facto, é uma princesa. Uma princesa guerreira, que me conquistou assim que deparei com ela. Trouxe-nos uma tarte simples, como os meus filhos gostarão, linda e deliciosa como todas as coisas que são feitas pelas mãos de uma princesa.

Estou a falar da minha querida Mena, uma mamã com uns pintainhos ainda de tenra idade mas que me compreende, de mamã para mamã.

Foi na sua cozinha As Aventuras de uma Mamã que ela, carinhosamente, tenho a certeza, concebeu esta linda tarte de maçã para os meus fifis conseguirem fazer e deleitarem-se a comê-la.

Obrigada princesa.

Até dia 21.

publicado por Maria às 15:48
04
Mai
13
Gosto especialmente deste prato que hoje trago, quer pela sua simplicidade, quer pelo seu sabor extremamente agradável. É uma receita muito económica e, servida com uma salada, resulta numa refeição light e muito chique.
O que preparar:
  1. 2 cebolas médias cortadas em lâminas muito finas;
  2. 1 Kg de batatas com casca e costadas em lâminas muito finas;
  3. 50g de manteiga;
  4. 2 colheres de óleo vegetal;
  5. 120g de cheijo chéddar de meia cura;
  6. 5 ou 6 folhas de sálvia frescas;
  7. sal e pimenta a gosto.

Como preparar:

Levar o óleo ao lume e juntar a cebola. Temperar com sal e pimenta e deixar amolecer sem corar. Untar uma forma ou tabuleiro de forno com manteiga e dispor no fundo uma camada de batatas cobrindo o fundo completamente. Por cima, dispor uma camada de cebola amolecida e salpicar com algumas folhas de sálvia. Ralar na hora o queijo e dispor metade da quantidade por cima. Repetir a operação seguindo a ordem, ou seja, batata, cebola, folhas de sálvia e queijo ralado. Finalizar as camadas com batata. Regar o preparado com a manteiga derretida e levar ao forno pré aquecido a 180 ºC , cerca de 1 hora, tapado com papel de alumínio. Passado esse tempo, destapar e deixar corar.

Cortar em fatias e servir acompanhada com uma boa salada regada com molho de iogurte.

Mãos à obra.


Fonte

publicado por Maria às 16:22
12
Fev
13
Terça feira de Carnaval, tempo chuvoso e ceu agoirento, decidi fazer esta tarte que há muito estava à espera da sua vez de estrelato. E foi, de facto, a estrela do nosso Carnaval entre um filme de matiné e uma chávena de chá fumegante sentados no sofá com a mantinha de lã nos joelhos. É da simplicidade que cada vez mais gosto. Acho que estou a ficar velha...
O que preparar:
Para a massa:
  1. 125g de farinha de trigo;
  2. 60g de banha de porco;
  3. 40g de manteiga;
  4. algumas gotas de sumo de limão e uma pitada de sal.

Na bancada deitar a farinha em monte, abrir um buraco no centro e colocar aí as gosrduras ( banha e manteiga). Começar a misturar a farinha do centro para a periferia e no final, juntar as gotas de limão e o sal. Amassar até ficar uma massa firme. Caso seja necessário, e só em caso disso, adicionar 1 ou 2 colheres de sopa de água gelada. Colocar numa taça, tapar com um pano e deixar repousar 1/2 hora.

Para o Recheio:

  1. 130g de grão de bico previamente cozido e arrefecido;
  2. 300g de açúcar;
  3. 4 gemas;
  4. 2 ovos inteiros;
  5. raspa do vidrado da casca de 1 limão;
  6. 40g de manteiga derretida;
  7. açúcar refinado para polvilhar.
Como preparar:

Triturar o grão de molde a que resulte numa farinha. Juntar com o açucar e a raspa de limão e misturar bem. Juntar as gemas, mexendo sempre e, quando estas acabarem, juntar os ovos. Juntar finalmente a manteiga e misturar tudo muito bem com uma colher de pau.

 

Forrar uma forma de tarte e de fundo amovível com a massa. É um trabalho que requer um pouco de paciência pois ter-se-á de moldá-la com os dedos e forrar a forma. É essencialemnte um trabalho manual.

Deitar o recheio até cerca de 2/3 da altura da massa. Levao ao forno moderado ( cerca de 180ºC) durante cerca de 45´. Aos 40´, abrir o forno com cuidado e polvilhar a tarte com o açúcar refinado, fechando novamente o forno por mais 5´.

Retirar do forno e esperar que arrefeca um pouco para desenformar.

A massa fica areada e o recehio muito cremoso. Escandalosamente deliciosa!

Mãos à obra.

 

publicado por Maria às 19:58
30
Jun
12

 

Apesar de ter comprado os ingredientes necessários para esta tarte, hesitei em fazê-la pois não me estava mesmo nada a apetecer ligar o forno nem comer doces “pesados” ( e este parecia-me um doce “pesado”).

Porém, ao ver algumas participações das outras Dories e com a ajuda de S. Pedro que não nos castigou hoje muito com o calor, lá fui eu mais uma vez para a cozinha fazer mais uma delícia da Dorie.

Logo pela manhã fiz o doce, com pouco açúcar juntando framboesas e a minha mais recente descoberta e que já se tornou um dos meus ingredientes favoritos : RUIBARBO. Desta compota e deste ingrediente falarei noutra postagem. Bem, mas resultou num doce delicioso, “azedinho” tal como eu pretendia.

Vaporizei açúcar com uma pitada de canela e ¼ da vagem de baunilha na Bimby e reservei, pois destinava-se a polvilhar a tarte depois de pronta.

Quanto ao resto, fiz tal como a receita dita e que aqui vou transcrever:

 

Base

1¾ chávenas de farinha de trigo

½ chávenas de açúcar

¼ c. de chá de sal

12 colheres de sopa de manteiga fria

2 gemas grandes

1 c.chá de extracto de baunilha

 

Para fazer a massa ( usei a Bimby)

Colocar a farinha, o açúcar e o sal num processador de alimentos e pulsar apenas para misturar. Acrescentar os pedaços de manteiga e misturar até ficar granulado.

Misturar as gemas e a baunilha com um garfo e adicionar, continuando a pulsar até que a massa fique em grumos, sem que se forme uma bola.

Se quiser enrolar a massa, junte-a numa bola, embrulhe-a em filme e leve-a ao frigorífico por aproximadamente 20 minutos. (é mais fácil se enrolar entre 2 folhas de filme)

Ou, então, simplesmente pressione a massa numa forma de tarde (aro amovível) com cerca de 23cm (a receita diz que a forma deve estar barrada e polvilhada com farinha). A massa deve cobrir o fundo da forma e subir até cerca de 3cm. Levar ao frigorífico durante pelo menos 30 minutos.

Cobrir a massa com papel de alumínio barrado com manteiga, colocar umas pedrinhas e levar a forno pré-aquecido a 190º por 20 minutos. Retirar o papel e deixar dourar.

Retirar do forno e deixar arrefecer.

 

 

 

 


Recheio

 

 

chávena de compota espessa de frutos vermelhos ( como disse acima, usei compota de framboesas, ruibarbo e gengibre)

aprox. 255g queijo creme à temp.ambiente

1 chávena de queijo cottage, à temp. ambiente( usei requeijão de Seia)

¾ chávena de açúcar ( diminui a quantidade para 2/4)

¼ c.chá de sal

uma pitada de canela

uma pitada de noz moscada

2 ovos grandes

açúcar em pó

 

Para fazer o recheio ( usei batedeira)

Misturar a compota e espalhá-la sobre a parte inferior da base- não há problema se a crosta ainda estiver quente.

Colocar o queijo creme e o queijo cottage no processador e, raspando as laterais da tigela algumas vezes, bater por 2 minutos, até ter uma mistura suave e acetinada. Adicionar o sal, açúcar e especiarias e pulsar 30 segundos. Com a máquina ligada, adicionar os ovos.

Deitar sobre a compota.

 

Vai ao forno 60 a 70 minutos, ou até que o recheio tenha uniformemente inchado.

Arrefece, dentro da forma, sobre uma grelha.

Desenformar frio, com a ajuda de uma faca. Refrigerar a torta ligeiramente ou completamente antes de servir e polvilhar com açúcar em pó (fiz uma mistura de açúcar, canela e ¼ de vagem de baunilha sem as sementes e pulverizei na Bimby).

 

A temperatura mais agradável para ser comida é a temperatura ambiente. Morna, fica enjoativa. Refrigerada, perde-se a maciez e metade dos sabores.

 

Opinião final – APROVADÍSSIMA!!!

 

 

 

publicado por Maria às 15:15
Contador
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
últ. comentários
pois ! No meu tempo (43/51, chumbei um ano), bat...
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
Um correcçãoNão consigo recordar o ano mas seguram...
maravilha
maravilha
Top blogs de receitas
blogs SAPO