Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
28
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
23
Abr
12

Hoje trago uma receita de uns bolinhos muito saborosos e que fazem parte da cozinha tradicional da região de Trás-os-Montes. Foi-me, gentilmente ,cedida por uma senhora transmontana que vive no Porto mas que tem fortes ligações com a sua terra natal.

 

Segui a receita à risca, respeitando, inclusivamente, quantidades. Porém, devia ter feito, somente, metade da receita pois a original rendeu tantos Económicos ( cerca de 40 grandes), que, mesmo com as marabuntas que tenho em casa, terei bolinhos para uma larga temporada. De qualquer forma, são muito saborosos e acompanham muito bem um chá ou um café bem quente.

  

O que preparar:

  1. 6 ovos inteiros;
  2. 0,5 l de leite morno;
  3. 0,25l de azeite morno;
  4. 1 cálice de aguardente;
  5. 500g de açúcar;
  6. 1 colher de sopa de canela;
  7. Raspa da casca de uma laranja;
  8. 2 colheres de chá de fermento químico;
  9. 1 colher de chá de bicarbonato de sódio;
  10. 1 Kg de farinha;
  11. 1 gema de ovo, canela e açúcar de pasteleiro para polvilhar.
  12. Poderão ser enriquecidos com frutos secos triturados. Eu optei por amêndoa. – 100g

Como preparar: 

Numa batedeira, bater os ovos com o açúcar até ficar um creme fofo. Juntar a aguardente, a canela, a raspa de casca de laranja, o leite e o azeite, ambos mornos, sempre a bater. Acrescentar depois o bicarbonato e o fermento. Finalmente, acrescentar a farinha aos poucos, alternada com a amêndoa. Se necessário, acrescentar um pouco mais da farinha até a massa ficar consistente, mas mole.

 

Num tabuleiro forrado com papel vegetal, colocar bolinhas de massa tendidas com uma colher de sorvete ou, na falta desta, com uma colher de sopa. Devem ficar afastadas entre si, cerca de 3cm pois os bolinhos crescem bastante. Pincelar com gema de ovo e polvilhar com açúcar de pasteleiro e canela.

 

Levar ao forno a 200ºC cerca de 15 a 20’ ou até os bolinhos estarem dourados. Se se usar 2 ou mais tabuleiros, devem trocar-se as posições entre si, a meio da cozedura. Originalmente, são cozidos em forno de lenha mas, quem não tem acesso ao dito como eu, não tem alternativa senão cozer em forno eléctrico.

Quando estiverem no prontos, colocá-los numa rede até arrefecerem.

Estes bolinhos mantêm-se comestíveis durante bastante tempo se, devidamente acondicionados quando forem guardados ( em latas ou sacos de plástico com fecho).

Mãos à obra 

publicado por Maria às 08:00
20
Abr
12

Mais uma receita da Dorie que não em modifiquei nada, excepto na cidra, que me desculpem os apreciadores, acho um horror. É certo que seria para inserir numa série de sabores mas usei a minha máxima de não utilizar bebidas em comida que eu não bebesse. Portanto, e seguindo esta linha de pensamento, fiz uma polpa de maçã na Bimby que substituiu a cidra. De resto, tudo igual pois queria mesmo experimentar estes scones da Dorie.

 

Ficaram tão bons e fofos que me transportaram para a minha infância e vi-me novamente a ler os livros da Enid Blyton “ the famous five”, que me embebiam nas suas aventuras e, principalmente, nos seus pequenos almoços fartos, onde não faltava a laranjada ( adoro este nome), ameixas frescas, empadões e scones ( outro nome que sempre adorei).

 

Mais que não fora só pelas memórias que vieram à tona, esta experiência valeu a pena.

 

 

 

O que preparar:

 

  • 1 ovo grande;
  • ½ cupde bu ttermilk frio ( leite gordo com 2 colheres de sumo de limão, depois de ter repousado 20’);
  • 1/4 cup de sumo de maçã ( triturei meia mação com 3 colheres de sopa de água, na Bimby);
  • 1 3/4 cup de farinha;
  • 1/3 cup de farinha de milho, preferencialmente grosseira;
  • 2 colheres sopa de açúcar;
  • 1 colher sopa de fermento químico;
  • 1/4 colher chá de bicarbonato de sódio;
  • 1/4 colher chá de sal;
  • 113g de manteiga sem sal, fria, cortada em pedaços pequenos;
  • 3/4 cup de cheddar ralado;
  • 1/2 cup de maçã seca, em pedacinhos pequenos ;

 

Como preparar:

Pré-aquecer o forno a 200ºC. Forrar um tabuleiro de forno com papel vegetal .

 

Misturar o ovo com o buttermilk e o sumo de maçã. Reservar.

 

Com um batedor de varas, misture a farinha, farinha de milho, açúcar, fermento, bicarbonato e sal. Acrescentar a manteiga e, com os dedos, cubra os cubos de manteiga de farinha. Com as pontas dos dedos  misturar  a manteiga nos ingredientes secos, até que pareça migalhas. Não misturar demasiado e ter em atenção o calor das mãos.

 

Acrescentar os ingredientes líquidos aos secos e misturar com as mãos, até que a massa (que vai estar muito molhada e pegajosa) fique coesa. Se ainda tiver ingredientes secos no fundo da tigela, continuar a misturar, mas não amassar em exagero a mistura. Acrescentar o queijo e a maçã e envolver levemente.

 

Ainda na tigela, amassar (como se fosse pão) levemente, com a mão umas 8 a 10 vezes. Depois, e como a massa é muito pegajosa, virá-la para uma superfície levemente enfarinhada com farinha de milho pois esta farinha ajuda mais a que a massa nãopeque, achatá-la num rectângulo de 1,5cm de altura e, com uma forminha cortar em pedaçosiguais. Colocá-los no tabuleiro previamente preparado.(nesta fase, os scones podem ser congelados e, quando estiverem duros, guardados em sacos hermeticamente fechados; não descongelar antes de assar, acrescentando 2 minutos ao tempo de cozedura)

 

Levar o tabuleiro ao forno durante 20-22 minutos ou até que os scones estejam dourados e quase firmes. Transferi-los para uma grade e deixe-los amornar. Servir morninhos com manteiga e/ou compota.

 

 

 

Desidratei a mação da seguinte forma: forrei um tabuleiro com papel vegetal e espalhei por cima a maçã partida em fatias finas. Aqueci o forno a 70ºC e deixei-o entreaberto, com as maçãs dentro, durante 1hora. Desliguei o forno, fechei-o e deixei as maçãs lá dentro durante 8 horas. Tornei a repetir a operação, ou seja, entreabri o forno, liguei-o a 70ºC e deixei assim 1 hora. Desliguei-o, fechei-o e deixei as maçãs passar lá a noite, ie, 12 horas. Tirei as maças do forno, deixei-as ao ar um par de oras e estavam prontas a serem usadas.

 

Para quem não quiser ter este trabalho, há à venda pacotes de maças desidratada que em supermercados quer em casas de produtos dietéticos.

 

Finalmente, a medida de cup que utilizei equivale a 250ml ou 200g.


 

publicado por Maria às 08:00
19
Abr
12

Hoje trago um bolinho muito saboroso, com ingredientes que todos têm em casa, e muito fácil de fazer pois nem há necessidade de bater a massa.

 

Continuo, desta forma , a tentar agradar a quem mais gosto não descurando, é claro, todas as carinhosas amiguinhas seguidoras ou visitantes esporádicas.

 

O que preparar:

 

  1. 150g de arroz;
  2. 0,5 l de leite;
  3. 1 pitada de sal;
  4. 50g de manteiga;
  5. 2 maçãs médias;
  6. 100g de uvas passas;
  7. 150g de açúcar;
  8. ½ cálice de vinho do Porto;
  9. 1 colher de chá de canela;
  10. 1 colher de sopa de mal;
  11. 4 ovos;
  12. Manteiga e farinha para untar e polvilhar a forma.

 

Como preparar:

 

Ferver o arroz em bastante água, temperada com sal, durante 5’, escorrendo-o depois. Acabar de cozer no 0,5 l de leite, com a manteiga, fervendo lentamente até que o arroz tenha absorvido o leite todo. Retirar do lume e juntar as maçãs descascadas e partidas em pedacinhos pequenos, bem como as uvas passas previamente hidratadas ( colocadas de molho em água ou num outro líquido a gosto, até estarem inchadas ou seja, hidratadas).

 

Juntar também o açúcar, o vinho do Porto, a canela e o mel. Mexer bem e juntar por fim os ovos, previamente batidos, ligando tudo muito bem.

 

Untar uma forma de bolos ( ou se não houver forma, um tacho), polvilhar de farinha e encher com o preparado. Levar ao forno a 180ºC durante 40’.

 

Retirar do forno, deixar arrefecer na forma e, após isso, desenformar.

 

Pincelar o bolo com um pouco de mal para ficar brilhante.

 

Mãos à obra.

 

publicado por Maria às 08:00
18
Abr
12

Escreveram-me no livro de reclamações!

 

Na verdade, criei este blog com o objectivo de ajudar os meus fifis que vivem longe da minha cozinha e não têm, por isso, os miminhos da mamã, às refeições. Porém, com o entusiasmo, dissertei um pouco fugindo, por vezes à missão que me propus.

 

Consequentemente, veio a reclamação alegando que faço coisas difíceis para principiantes e, principalmente, com muitos ingredientes que, para quem não perde muito tempo com a cozinha, tem dificuldade em reunir.

 

E como não quero de forma alguma contrariar os meus mentores, trago uma receita fácil, fácil e com ingredientes que todos têm em casa. Muito saborosa também.

 

O que preparar:

 

  1. 1 placa de massa folhada de compra;
  2. 5 ovos;
  3. 3 latas de atum;
  4. 250ml de molho bechamel que pode ser comprado feito;
  5. ½ pimento;
  6. 1 cebola;
  7. Sal e pimenta e óregãos secos a gosto.

 

Como preparar:

 

Retirar a massa folhada do frigorífico e reservar.

 

Cozer em água fervente, 2 ovos;

 

Misturar o molho bechamel com 3 ovos inteiros e bater durante 2’.

 

Cortar a cebola e o pimento em tiras.

 

Desenrolar a massa folhada sobre uma forma de fundo amovível. Também poderá ser numa frigideira que vá ao forno mas, neste caso, esta deverá ser forrada com o papel que vem a envolver a massa folhada.

 

Abrir as latas de atum, escorrer o azeite e espalhar sobra a massa. Cortar os ovos cozidos em rodelas e espalhar sobre o atum. Verter por cima o molho bechamel que foi batido com os ovos.

 

Enfeitar com as rodelas de pimento e cebola, temperar com sal e pimenta e espalhar óregãos secos.

 

Levar ao forno a 200ºC durante cerca de 30’.

 

Servir em fatias triangulares acompanhadas com uma salada.

 

Mãos à obra.

 

E aqui vai uma foto com a flor que é o símbolo da terra que os fifis tanto gostam! 


 

publicado por Maria às 08:00
17
Abr
12

A pedido do fifi mais velho, hoje trago uma receita com lentilhas e pasta ditalini que é um verdadeiro conforto para o corpo e alma. Económico, fácil e delicioso.

 

O que preparar:

 

  1. 2 fatias grossas de bacon;
  2. 1 cebola;
  3. 1 talo de aipo;
  4. 1 cenoura;
  5. 2 alhos;
  6. 200g de lentilhas;
  7. 1 lata de tomate pelado de 400g;
  8. 1 l de caldo de galinha ( pode ser substituído por água e 2 cubos para caldo de galinha);
  9. 1 ou 2 cascas de queijo parmesão;
  10. 200g de massa ditalini. ( quem não sabe qual é, distingue-se bem na foto);
  11. Sal e pimenta e parmesão ralado a gosto.

 

Como preparar:

 

Cortar o bacon em cubos, bem como a cenoura, cebola e talo de aipo. Levar o bacon ao ume, numa frigideira com um fio de azeite. Deixar fritar um pouco e, quando começar a alourar, juntar a cebola, cenoura e aipo. Deixar ao lume a caramelizar. Juntar os alhos ralados. Mexer e juntar de seguida as lentilhas. Temperar com sal e pimenta, mexer e juntar o tomate e a casca de parmesão ( aquela casca dura que se costuma deitar fora).

 

Juntar o caldo, deixar levantar fervura e baixar o lume deixando cozinhar até as lentilhas estarem macias, o que demora cerca de 30’.

 

Cozer à parte a massa ditalini e, quando cozida, escorrer bem e juntar ao guisado ( depois das lentilhas estarem cozidas, ou seja, quando passados que forem os 30’).

 

Deixar a massa absorver os temperos do guisado, mexendo ocasionalmente. 

 

Empratar e servir com queijo parmesão ralado.

 

Muito bom!

 

Mãos à obra.

 

E um apontamento, para celebrar este delicioso dia de sol.


 

publicado por Maria às 08:00
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
28
29
últ. comentários
Thanks for sharing information <a href="https:/...
Olá , acabei de ler esta receita de licor de ameix...
Falta-lhe a cidra, bolos de familia e de mel sem c...
Sem comentários... Esta senhora que sabe tudo, afi...
Adorei. ❤️ Adeus e um grande ZACATRAZ
E a tinta? A tinta é essencial para a confecção.
Adorei ler seu post.numero do felipe neto (https:/...
As batatas são efetivamente às rodelas mas aquele ...
Agradeço a receita mas tem algo de errado. Nunca p...
Olá a todos. As batatas são efectivamente às rodel...
blogs SAPO