Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
27
Fev
12

Petisco tipicamente algarvio, o arroz de lingueirão é tão saboroso que pode ser considerado uma iguaria. É de fácil preparação e medianamente económico sendo o resultado final muito prazenteiro.

 

 

 

O que preparar:

 

  1. 1 Kg de lingueirões bastante frescos ( vivos);
  2. 1 cebola;
  3. 0,5 dl de azeite;
  4. 1 dente de alho;
  5. 1 folha de loureiro;
  6. 2 tomates maduros;
  7. 2 colheres de sopa de polpa de tomate;
  8. 1/3 de um pimento verde;
  9. 5 chávenas de água;
  10. 2 chávenas de arroz carolino;
  11. Coentros picados;
  12. Sal a gosto..

 

Como preparar:

 

Passar por várias águas os lingueirões e levá-los ao lume, sem qualquer líquido, numa panela tapafa. Deixar ao lume cerca de 8’ ou até os lingueirões abrirem. Deixar arrefecer, retirar os moluscos das conchas e parti-los em 2. Coar o líquido e reservar.

 

Picar a cebola e levá-la a alourar ao lume, juntamente com o azeite, o dente de alho e a folha de loureiro.

 

Juntar o tomate partido em pedacinhos pequenos, bem coo a polpa de tomate. Tapar a panela e deixar suar cerca de 10’. Juntar nesta altura o pimento cortado em pedacinhos pequeninos, deixar fervilhar um pouco e juntar o líquido expelido pelos lingueirões. Juntar de seguida a água e deixar levantar fervura. Quando isso acontecer, juntar o arroz, mexer e deixar ferver em lume alto durante 3’. Temperar com sal, baixar o lume, mexer novamente e tapar o tacho. Ao fim de 8’, juntar os lingueirões e os coentros. Juntar mais um pouquinho de água fria ( cerca de 1/3) de uma chávena) e tapar novamente. Deixar cozer por mais 5’ e o arroz está pronto.

 

Servir de imediato.

 

Mãos à obra.

 

 

 

Notas finais – reitero o conselho de juntar os lingueirões, somente, quase no final da cozedura do arroz pois se aqueles cozerem demais, ficam rijos a parecerem borrachinhas. Falo por experiência própria!

 

publicado por Maria às 08:00
De Helena a 29 de Fevereiro de 2012 às 00:31
Oh Maria!
Este é um dos meus pratos preferidos, até lhe sinto o aroma....
Tenho pena de não o ter publicado em Portugal, sempre que conseguia o bichinho lá ía para casa feliz cozinhá-lo assim.
Aqui não há, vai para a minha wish list de Portugal.
Um beijo

PS-Esta receita traz-me boas recordações: um fim de semana prolongado passado no sotavento algarvio com outras bloggers que hoje fazem parte da minha vida:)
De Maria a 29 de Fevereiro de 2012 às 21:16
Helena, também é um dos meus pratos favoritos. Costumava comê-lo num restaurante em Faro, de comida tipicamente algarvia e que o confeccionam muito bem. Digo costumava porque agora o cozinho em casa e, na minha humilde opinião, não fica aquém do que é servido do referido restaurante.
Relativamente às memórias que tens, desejo que se repitam tão agradáveis fins de semana e, quem sabe, tenha a honra de ser incluída no grupo.
Beijinhos da Maria

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
últ. comentários
nossa que receita maravilhosa Amei seu blog BJO? (...
I wanted to thank you for this excellent read<a...
No Amarelo do Colégio Militar as Batatas Fritas sã...
 No Amarelo do Colégio Militar as Batatas Fri...
Minha avó, que cresceu em Mogadouro, muitas vezes ...
pois ! No meu tempo (43/51, chumbei um ano), bat...
Ficou lindo, foi a minha inspiração para o almoço ...
Parece impossível a sra classificar como peixe da ...
è um prato da minha infância, de que guardo record...
O que é maca?
blogs SAPO