Bem vindos à Oficina das Papitas. Este meu projecto, tem como principal objectivo ajudar os meus filhos que já não vivem comigo, mas que têm de cozinhar para si próprios. Espero assim poder ajudá-los. Tentarei fazê-lo com muito amor.
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
14
Jul
12

Uma tontice, eu sei, mas senti-me uma principiante quando comecei a preparar esta receita. E vá-se lá saber porquê. Quando vi a escolha desta quinzena fiquei entusiasmada mas, depois, com as primeiras experiências das Dories, esmoreci completamente. Todas falaram da textura, demasiado densa o que tornava o doce seco. Após algumas trocas de impressões com a Helena, decidi seguir a sugestão dela e usei, somente, 3 folhas de gelatina em vez das 15 folhas (32g de gelatina em pó) que a receita original aconselha.

Usei o pêssego como fruta, troquei a amêndoa por coco e inventei aplicações. Resultou numa sobremesa fresca a agradável. Não é a Dorie no seu melhor, mas ficou aprovada.

Uma última nota pois quero referir que conhecia o manjar branco com base nesta receita que é deliciosa.

Agora, vou dizer como fiz:

O que preparei:

  1. 1,5 cup de natas frescas para bater ( usei Longa Vida);
  2. 2/3 cup de coco ralado;
  3. 2/3 cup de leite meio gordo;
  4. ½ cup de açúcar ( segui o conselho da Helena);
  5. 1 cup de pêssegos descascados e cortados em cubinhos pequenos;
  6. 2 colheres de chá de extrato de baunilha.
  7. 3 folhas de gelatina incolor

Para o coulis de pêssego:

 

 

 


  1. 3 pêssegos maduros sem casca e caroço;
  2. 70g de açúcar;
  3. 300ml de água;
  4. 1 colher de chá de amido de milho ( Maizena). 

Como preparei:

Usei a Bimby, excepto para bater as natas ( bati-as na batedeira),pois não tenho comigo os acessórios, neste caso, a borboleta. Copiei a forma como a Helena fez( ela autorizou :)).

Portanto, bati as natas na batedeira até ficarem firmes e guardei no frio até usar.

No copo da Bimby, pus o leite, o coco e o açúcar e programei 6’ na velocidade 3 a 90ºC. No último minuto juntei pelo bocal as folhas de gelatina que tinha estado a hidratar num pouco de água. Quando o tempo terminou, juntei o extracto de baunilha e esperei que batesse durante 10’’ à velocidade 5.

Retirei o copo da Bimby e esperei que o preparado arrefecesse por completo. Envolvi nas natas e juntei a fruta, mexendo com cuidado. Levei novamente ao frio.

 

 

Entretanto, fiz a base na torta da seguinte forma:

Juntei 4 ovos a 125g de açúcar, bati e levei em banho Maria ao lume, até engrossar. Retirei do lume e fui batendo até arrefecer. Juntei 75g de farinha peneirada e mexi bem. Verti o preparado para um tabuleiro forrado com papel vegetal e levei ao forno durante 5’ a 200ºC. Retirei do forno e coloquei numa grade até arrefecer. Preparei outro papel vegetal, polvilhei com açúcar e coloquei em cima a placa de bolo arrefecida. Retirei o papel vegetal que tinha ido ao forno e forrei com o manjar branco. Enrolei com cuidado e com a ajuda do papel vegetal onde estava colocada a placa de bolo.

Levei ao fio até o recheio solidificar completamente.

O tabuleiro que tenho nesta casa é um pouco pequeno pelo que placa ficou alta. O ideal é fazer num tabuleiro de 23 por 20cm, para esta quantidade de massa.

Como sobrou manjar branco, enchi uma verrine e 3 formas de silicone para queques e levei também ao fio.

Fiz então o coulis da seguinte forma:

Coloquei na Bimby todos os ingrediente excepto a Maizena. Programei 6’ temperatura 100ªC na velocidade 2. No final, juntei a Maizena e programei mais 1’ velocidade 5. Retirei o copo e reservei no frio.

Como podem verificar, as 3 folhas de gelatina são o ideal para esta receita. Fica cremosa e desenforma bem, sem ficar densa e esponjosa, como eu lia as queixas.

E pronto, e foram as minhas experiência Dorienas esta quinzena.

Quem preferir a receita original e o método tradicional, pode consultar aqui.

Finalmente, um agradecimento rasgado à Helena e à Ginja pelas suas sugestões tão úteis e pelo alento que me deram.

publicado por Maria às 17:00
De Filipa a 14 de Julho de 2012 às 17:14
Ai amigaaaaaaaaa que delícia!!!!!
Estou encantada a olhar para estas fotos. Que maravilha e adorei a sugestão dos pessegos.
Ainda bem que fizeste pois os resultados estão à vista.
Um bjo doce :*
De Maria a 14 de Julho de 2012 às 21:56
Pipinha, minha querida,
O teu olhar doce dá-me alento. A sério. Gostei muito dos teus comentários.
Beijinhos
Maria

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
17
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31
últ. comentários
E a tinta? A tinta é essencial para a confecção.
Adorei ler seu post.numero do felipe neto (https:/...
As batatas são efetivamente às rodelas mas aquele ...
Agradeço a receita mas tem algo de errado. Nunca p...
Olá a todos. As batatas são efectivamente às rodel...
Minha senhora D. Ana, lamento desaponta-la,mas alb...
Albardar sardinhas ou outro alimento, pressupõe um...
eu adoro esta receita porque com os ingredientes p...
nossa que receita maravilhosa Amei seu blog BJO? (...
I wanted to thank you for this excellent read<a...
blogs SAPO